Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

Pinto da Costa nega ter comprado árbitro

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, jura que nunca “comprou” ou “mandou comprar” um árbitro para beneficiar o seu clube e diz que está a ser alvo de uma “perseguição pessoal” por parte da justiça no caso ‘Apito Dourado’. Numa entrevista concedida ao jornal ‘Público’ publicada esta segunda-feira, o presidente portista diz que a acusação de que é alvo “não tem qualquer tipo de cabimento”.
18 de Junho de 2007 às 09:17
Pinto da Costa nega ter comprado árbitro
Pinto da Costa nega ter comprado árbitro FOTO: Luís Vieira, Record
Alegando estar a ser alvo de uma perseguição pessoal, bem como o FC Porto, Pinto da Costa afirma que “a invenção e falsidade” só serão compreendidas “quando todos souberem com quem Carolina Salgado se reuniu antes do livro” que escreveu, “depois deste ser escrito, quem cortou coisas, quem acrescentou outras, quem a apresentou à D. Quixote, etc..”
O presidente do FC Porto diz ter a consciência tranquila e expressa “estranheza por todo este alarido acerca da corrupção no futebol só levantar suspeições sobre clubes e agentes desportivos do Norte do país, quando é do conhecimento público e, em especial de quem acusa, que, nas mesmas escutas há outros dirigentes desportivos de clubes da capital, a solicitar a nomeação de certos árbitros”, salientando que “contra esses, ao que sei, não há processos a correr".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)