Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

PM HÚNGARO CONFESSA PASSADO DE ESPIÃO

Pressionado pela oposição e para evitar uma crise política, o primeiro-ministro húngaro, Peter Medgyessy, admitiu no Parlamento ter trabalhado como agente de inteligência para os serviços secretos comunistas.
19 de Junho de 2002 às 15:09
“Servi como agente de contra-espionagem no domínio da economia internacional durante cinco anos, entre 1977 e 1982, quando trabalhava para o Ministério da Economia”, confessou Medgyessy, que assumiu a chefia do Governo húngaro no passado mês de Maio.

O primeiro-ministro húngaro havia ameaçado demitir-se se não tivesse a confiança da sua força política, o Partido Socialista, que venceu as eleições legislativas em Abril último, e dos liberais-democratas, com quem formou uma aliança.

Durante a sua intervenção perante o Parlamento, Medgyessy revelou ainda que tem intenção de apresentar um decreto de emergência para desclassificar dados dos serviços secretos relacionados com figuras políticas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)