Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

PM russo: Kiev "deve pôr fim ao assassínio dos seus próprios cidadãos"

Dmitri Medvedev defendeu que o uso da força contra civis é um sinal de "impotência criminosa".
2 de Maio de 2014 às 17:42

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, instou esta sexta-feira as autoridades de Kiev a pararem de matar os seus cidadãos, defendendo que o uso da força contra civis é um sinal de "impotência criminosa".

"Aqueles que estão no poder na capital ucraniana deviam tomar juízo e parar de matar os seus cidadãos. De outro modo, o destino do país poderá transformar-se em algo muito triste", disse Medvedev no Facebook. "O uso da força no sudeste da Ucrânia é um sinal da impotência criminosa dos governantes 'de facto' de Kiev", acrescentou.

Entretanto, um líder separatista pró-russo declarou esta sexta-feira que a ofensiva do exército ucraniano em Slaviansk, bastião dos rebeldes pró-russos armados, vai retardar a libertação dos inspetores estrangeiros e ucranianos da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) que aí se encontram detidos há uma semana. "Este ataque a Slaviansk vai atrasar a libertação dos membros da OSCE. A decisão de os libertar ainda não foi tomada", disse Denis Puchilin, líder dos separatistas de Donetsk, capital regional, em conferência de imprensa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)