Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Mata e esconde corpo em mala

Banqueiro britânico detido em Hong Kong é suspeito da morte de duas mulheres.
2 de Novembro de 2014 às 12:30
As vítimas estavam em Hong Kong onde, alegadamente, se prostituíam
As vítimas estavam em Hong Kong onde, alegadamente, se prostituíam FOTO: Tyrone Siu/Reuters

A polícia de Hong Kong está este domingo a interrogar um cidadão britânico de 29 anos e funcionário do Merrill Lynch depois da descoberta macabra de dois cadáveres do sexo feminino, incluindo um numa mala, no seu apartamento de luxo.

As mulheres foram encontradas mortas no 31.º andar de um bloco residencial popular entre os expatriados em Wanchai às primeiras horas de sábado, quando centenas de pessoas comemoravam o Halloween.

A polícia foi chamada ao local onde encontrou uma mulher nua e com ferimentos de faca no pescoço e nas nádegas na sala de jantar. Já a segunda mulher estava dentro de uma mala e o corpo estaria já em decomposição.

Fotos do crime no telemóvel

A polícia referiu que um homem britânico ficou sob custódia, mas ainda não foi acusado. A mulher encontrada na sala foi declarada morta no local com as autoridades a apontarem como causa da morte os golpes no pescoço. As vítimas estavam em Hong Kong onde, alegadamente, se prostituíam.

Uma das vítimas poderá ter origem indonésia e as autoridades consulares do país estão a trabalhar com a polícia de Hong Kong para confirmar a informação.

A polícia acrescentou ainda que o homem que está a ser interrogado vive no apartamento e que foi o próprio a chamar as autoridades, mas não concedeu outros pormenores do caso. Foram encontrdas fotografias dos crimes no telemóvel do alegado homicida.

Hong Kong polícia morte mulheres banqueiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)