Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Portugal 'dispensa' ajuda da União Europeia

Portugal não pediu apoio externo durante a reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro que decorreu hoje em Bruxelas e em que resultou na aprovação de um plano de resgate de 85 mil milhões de euros para ajudar a República da Irlanda.
28 de Novembro de 2010 às 21:59
Teixeira dos Santos não prestou declarações no final da reunião
Teixeira dos Santos não prestou declarações no final da reunião FOTO: Thierry Roge/Reuters

"O ministro das Finanças de Portugal informou-nos hoje da situação e das medidas que estão e vão ser tomadas e disse que Portugal não vê necessidade de pedir ajuda", disse o responsável pelas Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, durante uma conferência de imprensa. Teixeira dos Santos recusou prestar declarações.

Durante a reunião, os ministros das Finanças da Zona Euro reunidos hoje em Bruxelas felicitaram Portugal pela aprovação do Orçamento do Estado para 2011, na sexta-feira, e esperam que Lisboa tome "medidas concretas" para alcançar as metas orçamentais definidas.  

"Nós saudámos a aprovação do Orçamento para o próximo ano, que está totalmente em linha com a estratégia orçamental acordada. Agora é essencial consubstanciá-lo através de medidas concretas", disse Olli Rehn, o comissário europeu responsável pelos Assuntos Económicos no final da reunião extraordinária dos ministros das Finanças da Zona Euro e da União Europeia, que aprovou um plano de resgate à Irlanda de 85 mil milhões de euros.  

O responsável comunitário explicou em seguida que Portugal "está a preparar uma agenda de crescimento que inclui reformas estruturais importantes no mercado de trabalho".  

"Nós concordámos com isso e encorajámos Portugal a intensificar essas reformas, e estamos prontos para ajudar Portugal, em cooperação com as autoridade do país", concluiu Olli Rehn.  

No final da reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, que foi seguida por uma outra da União Europeia, o responsável pelas Finanças de Portugal, Fernando Teixeira dos Santos, escusou-se a fazer declarações à imprensa.  

A meta imposta pela União Europeia para os défices das contas públicas cumprirem os critérios do Pacto de Estabilidade e Crescimento será alargada para 2015, noticia a Bloomberg. A medida terá sido tomada na reunião deste domingo dos ministros das Finanças.

Teixeira dos Santos União Europeia Zona Euro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)