Portugal retrocedeu meio século quanto à autonomia dos hospitais

"A falta de autonomia dos hospitais em Portugal é "praticamente nenhuma", diz Francisco Ramos.
Por Lusa|15.03.19
  • partilhe
  • 1
  • +

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde considera que Portugal retrocedeu quase meio século quanto à autonomia dos serviços hospitalares, frisando que os hospitais vão passar a poder contratar profissionais sem autorização do Governo.

Na comissão parlamentar de Saúde, que esta sexta-feira debate a situação do hospital de Leiria, os deputados questionaram hoje a ministra da Saúde sobre a inclusão daquele centro hospitalar no projeto que este ano pretende dar autonomia de gestão a 11 hospitais.

A resposta foi dada pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, que considerou que a falta de autonomia dos hospitais em Portugal é "praticamente nenhuma" e que isso é "incomportável e incompatível com uma boa gestão dos serviços".

"Por isso se desenhou um regresso a essa autonomia, mas também aperfeiçoando mecanismos de responsabilização", afirmou.

Em dezembro passado, a ministra Marta Temido tinha anunciado no parlamento os 11 hospitais selecionados para integrarem um modelo de gestão autónoma: Garcia de Orta, Fernando Fonseca, Magalhães de Lemos, Santa Maria Maior e Figueira da Foz, Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, Centro Hospitalar de Leiria, Centro Hospitalar de São João, Unidade Local de Saúde (ULS) de Matosinhos, ULS Alto Minho e o Instituto Português de Oncologia do Porto Francisco Gentil (IPO Porto).

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!