Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Marcelo comenta manifestação da Função Pública

PR considera que é protesto a pensar no OE de 2018.
Lusa 18 de Novembro de 2016 às 12:12
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa FOTO: Lusa

O Presidente da República considerou esta sexta-feira que a manifestação dos funcionários públicos marcada para esta tarde é um protesto a pensar no Orçamento do Estado para 2018, para que o Governo não se esqueça do que prometeu.

"Esta greve é uma greve a pensar no Orçamento do Estado para 2018, no sentido de que este Orçamento do Estado está fechado, está praticamente aprovado, simplesmente em 2018 o Governo prometeu a progressão e o reajustamento de vencimentos da função pública", afirmou o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, quando questionado pelos jornalistas sobre a manifestação desta tarde dos funcionários públicos.

Falando no final da inauguração do Bazar Diplomático, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que a manifestação é uma maneira dos sindicatos da função pública dizerem "não se esqueçam, não foi este ano, não foi para o ano, mas prometeram que seja em 2018".

Os funcionários públicos manifestam-se hoje junto à Assembleia da República, em Lisboa, para reivindicar alterações na proposta de Orçamento do Estado que permitam aumentar os salários do setor e descongelar as carreiras.

A manifestação, promovida pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, deverá contar com a participação de milhares de trabalhadores de todo o país, o que poderá levar ao encerramento de escolas e de serviços da Justiça e de Finanças.

Para salvaguardar o direito dos trabalhadores a participar nas manifestações, as estruturas sindicais emitem sempre pré-avisos de greve que cobrem legalmente a ausência ao trabalho.

Embora não se trate de uma greve, a deslocação a Lisboa faz com que muitos dos participantes não trabalhem o dia inteiro, sobretudo os que moram longe da capital.

A manifestação, cujo desfile decorrerá entre a praça Marquês de Pombal e São Bento, conta com a participação de uma delegação da CGTP-IN liderada pelo secretário-geral, Arménio Carlos.

O protesto ocorre no dia em que termina o prazo para a apresentação de propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2017, que está a ser discutido na especialidade e cuja votação final global está agendada para o final do mês.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)