Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Presidente da Liga quer escola nacional de árbitros

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou esta quinta-feira ter a intenção de criar a primeira escola nacional de árbitros de futebol. Hermínio Loureiro defende "a especialização em arbitragem nas universidades portuguesas, no âmbito da formação superior de desporto", para que "os profissionais possam fazer desta a sua actividade principal", contribuindo de forma decisiva, para a confiança no futebol do nosso País.
4 de Janeiro de 2007 às 13:44
"Decidi solicitar à Comissão de Arbitragem que me apresente, no prazo de seis meses, o formato e modelo daquela que desejo venha a ser a primeira escola nacional de árbitros de futebol", disse o dirigente durante o seminário "Profissionalização da Arbitragem - Será Possível?", promovido pela LPFP. "Defendo que a Liga, ou quem quer que faça a gestão deste sector, possa celebrar contratos de trabalho com árbitros de futebol", acrescentou.
A Liga de clubes vai estudar modelos de gestão de arbitragem de outros países, com particular atenção ao inglês, onde os "juízes" são profissionais: "é um modelo com enorme qualidade, mas não é por isso que recorrerei a ele numa transposição directa para o mercado português". Para Hermínio Loureiro o actual sistema de observação, classificação e progressão não é o mais apropriado para a arbitragem e garante que não fazer nada para alterar o modelo "será fazer pior" que os seus antecessores.
"A profissionalização do sector deve permitir declarar claramente os direitos e deveres dos árbitros. Dar-lhes mais condições teóricas, técnicas e de treino, mais condições clínicas, financeiras e logísticas. É isso que hoje falta em Portugal, não tenho a menor dúvida", concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)