Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

PS preocupado com credibilidade da CML

O presidente da Concelhia socialista, Miguel Coelho, manifestou-se esta sexta-feira estar preocupado com situação actual da Câmara Municipal de Lisboa (CML), depois de o vice-presidente da autarquia, Fontão de Carvalho, ter confessado ser um dos cinco acusados de crime de peculato no âmbito do caso dos prémios de gestão atribuídos aos administradores da EPUL há mais de um mês.
16 de Fevereiro de 2007 às 14:32
Em declarações à rádio TSF, Miguel Coelho afirmou estar “preocupado com a imagem e a credibilidade da Câmara Municipal de Lisboa”, que segundo o responsável está a “afundar-se nesta sucessão de acontecimentos”.
O socialista revelou ainda que não afasta a hipótese de o PS pedir eleições antecipadas, adiantando que o partido reunir-se-á logo à noite para discutir o assunto.
Por enquanto, só José Sá Fernandes, do Bloco de Esquerda (BE), defendeu a realização de eleições antecipadas, afirmando que é a única saída para a actual situação da autarquia.
Já Ribeiro e Castro, líder do CDS-PP, exigiu que o presidente da Câmara de Lisboa se pronuncie ainda hoje sobre a situação da autarquia "perante os lisboetas, a cidade e o País", acrescentando que vê com "muita preocupação e muita tristeza a situação que se tem desenvolvido no município de Lisboa".
Recorde-se que o vice-presidente da CML confessou ontem ter sido acusado de crime de peculato há mais de um mês, revelando ter omitido a informação porque "ninguém perguntou". Em conferência de imprensa, Fontão de Carvalho afirmou que não se demitia e que contava com a "solidariedade de Carmona Rodrigues", presidente da autarquia.
CARMONA NÃO SUSPENDE MANDATO DE VICE
O presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues, revelou esta sexta-feira que mantém a confiança no número dois da autarquia, afirmando que não vê qualquer razão para suspender o mandato de Fontão de Carvalho, pois não foi feito nada de mal ou ilegal. Segundo o edil, "se todos os autarcas deste País que estão constituídos arguidos se demitissem", Portugal não tinha autarcas.
Carmona Rodrigues convocou, entretanto, os vereadores do executivo para uma reunião, nos Paços do Concelho, ao final da tarde de hoje, para discutir a situação da autarquia.
Em reacção às declarações do presidente do município, Maria José Nogueira, deputada do CDS-PP, anunciou esta tarde que já não apoiará o executivo camarário, mostrando-se desiludida com a posição tomada pelo autarca, por não esperar que "Carmona Rodrigues corroborasse a posição" do seu vice-presidente.
Entretanto, o líder do PSD, Marques Mendes, encontra-se reunido de emergência com a direcção do partido para analisar os desenvolvimentos da situação da autarquia da capital. Segundo a rádio TSF, os sociais-democratas estão a ponderar se o partido deve manter ou não a confiança política no vice-presidente da Câmara.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)