Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

PSP parte para Timor-Leste

Um contigente de 17 elementos da Polícia de Segurança Pública (PSP) partiu este domingo para Timor-Leste, no âmbito da participação de Portugal na força de segurança das Nações Unidas destacada no território.
15 de Outubro de 2006 às 15:45
De acordo com a Direcção Nacional da PSP, os 17 agentes que partiram do aeroporto da Portela, em Lisboa, são os primeiros de um total de 58 elementos desta força policial que vão dar início a uma missão em Timor-Leste nos próximos dias.
O segundo grupo, constituído por 20 polícias, parte na próxima quarta-feira, às 08h10, do aeroporto de Lisboa. A partida dos restantes membros da PSP ainda não tem data marcada.
Os polícias irão dar formação e apoio em várias áreas, nomeadamente no comando e planeamento, informações policiais, apoio à vítima, ordem pública e investigação criminal.
VIOLÊNCIA CAUSA UM MORTO EM DÍLI
A partida dos agentes policiais para Timor-Leste ocorre no dia em que a violência no território causou mais uma vítima mortal. Esta manhã, um homem foi esfaqueado até à morte na capital timorense, Díli, quando se preparava para entrar num campo de deslocados. Até ao momento, ainda não foi detido qualquer suspeito da autoria deste ataque.
Em declarações à rádio TSF, o bispo de Bacau, D. Basílio Nascimento, justificou a violência crescente em Timor-Leste afirmando que os jovens são pagos para espalhar a violência,
acrescentando que um jovem a trabalhar na estrada recebe dois dólares, mas a lançar pedras consegue 20 dólares, podendo receber 50 a incendiar uma casa.
D. Basílio Nascimento sublinhou que não se sabe quem paga aos jovens e acusou a cobiça internacional pela região de ter criado a situação actual vivida em Timor-Leste.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)