Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

QUEDA MATA OPERÁRIO

Um pintor da construção civil, de 32 anos, morreu ontem, ao final da manhã, vítima da queda de uma janela do segundo andar de uma casa situada na Rua D. Paio Mendes, junto à Sé de Braga. O operário, residente em S. Martinho de Dume, nos arredores da cidade, era casado e deixou órfã uma criança de cinco anos.
22 de Novembro de 2002 às 00:12
A tragédia aconteceu quando o trabalhador estava a pintar o tecto de uma sala e, inadvertidamente se desequilibrou em direcção à janela, que se encontrava aberta, acabando por cair para a rua, juntamente com o escadote em que se encontrava.

A queda provocou um forte estrondo, que alarmou os moradores e os comerciantes da rua, que se precipitaram para o local do acidente, encontrando o jovem inanimado no chão.

"Ouviu-se um barulho enorme e todos viemos a correr para as janelas para ver o que se tinha passado, mas ninguém pôde fazer nada… O rapaz já estava estendido no chão. Caiu sem dizer um 'ai'!", disse ao CM Maria da Graça Ribeiro, uma das moradoras, acrescentando que os proprietários da casa onde se deu o acidente estão emigrados em França e tinham decidido fazer obras na habitação.

O marido de Maria da Graça Ribeiro chamou de imediato o INEM, mas os Bombeiros Sapadores de Braga pouco mais puderam fazer do que transportar o jovem para o Hospital de São Marcos, onde viria a falecer por volta das 14h30, vítima de múltiplas fracturas.
A única testemunha do acidente de trabalho foi uma vizinha, costureira de profissão, que ficou tão abalada com o sucedido, que resolveu recolher à casa de um familiar.

Ontem à tarde, moradores e comerciantes da rua, uma das principais artérias pedonais do centro histórico, estavam chocados com o sucedido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)