Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Revisão em alta do crescimento do PIB

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) reviu em alta a previsão de crescimento para a economia portuguesa em 2006. De acordo com a nova previsão anunciada esta terça-feira, o Produto Interno Bruto (PIB) português deverá registar um crescimento de 1,3 por cento.
28 de Novembro de 2006 às 10:46
Revisão em alta do crescimento do PIB
Revisão em alta do crescimento do PIB FOTO: Arquivo CM
No relatório das Previsões Económicas Mundiais da passada Primavera (dado a conhecer no passado mês de Maio), a OCDE previa que a actividade económica portuguesa apresentasse um crescimento de 0,7 por cento este ano, pelo que a nova previsão melhora em 0,6 por cento as anteriores estimativas.
Ainda de acordo com o relatório da OCDE hoje divulgado, em 2007, a economia portuguesa deve voltar a crescer, neste ano a um ritmo de 1,5 por cento, um valor igual ao avançado nas previsões da passada Primavera, com o PIB português a acelerar para um crescimento de 1,7 por cento em 2008.
TAXA DE DESEMPREGO REVISTA EM BAIXA
O relatório das Previsões Económicas Mundiais da OCDE reviu também em baixa a previsão de crescimento do desemprego em Portugal para os próximos anos, apontando para que este venha a recuar para uma taxa de 7,0 por cento em 2008.
De acordo com as novas previsões agora divulgadas, a taxa de desemprego atingirá este ano os 7,5 por cento, menos 0,4 por cento que a anterior estimativa avançada na Primavera, para se fixar nos 7,4 por cento em 2007.
META DO DÉFICE DEVE SER ATINGIDA
As previsões da OCDE apontam também para que o Governo português venha a conseguir cumprir este ano a sua meta para o défice orçamental de 4,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
O relatório refere que os dados da execução orçamental recolhidos entre Janeiro e Outubro sugerem que essa meta venha a ser cumprida, realçando o aumento da receita, por via do aumento dos impostos e da melhoria da eficiência fiscal, e um maior controlo da despesa, nomeadamente dos gastos com o pessoal.
Face às medidas anunciadas pelo Governo para controlar as contas públicas, e a manter-se a disciplina de contenção orçamental, a OCDE estima que o défice público recue para 3,7 por cento do PIB em 2007 e para 3,4 por cento em 2008, neste caso acima do limite de 3,0 por cento desejado pelo Governo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)