Seis formas de as mulheres chegarem ao orgasmo sem sexo ou masturbação

Atinja o clímax de formas que nunca imaginou serem possíveis.
19.10.17

1 – Durante o sono

Não são só os homens que têm orgasmos durante o sono. Durante a fase REM do ciclo de sono, o corpo humano experiencia a rápida circulação de sangue a diferentes partes do corpo, incluindo os genitais. Nos homens isso traduz-se em ereções  e, nas mulheres, no inchaço clitoriano. Se for associado a sonhos eróticos é possível que, intermitentemente tenha um orgasmo de sonho.

2 – Durante exercício físico

Por ventura não haverá melhor motivação para ir ao ginásio: o ‘coregasmo’. É este o nome normalmente associado ao orgasmo que ocorre durante a prática de exercício físico. Num estudo feito pela Universidade do Indiana, mais de 530 mulheres assumiram já terem chegado ao clímax durante a prática de exercício físico intenso. Os exercícios que estas mulheres praticavam eram os que fortalecem o ‘core’: ‘spinning’ ou bicicleta, abdominais e levantamento de pesos.

3 – Só pelo pensamento

Lady Gaga garante que é possível e outras mulher também o comprovam: é possível chegar ao orgasmo só a pensar nisso. Parece loucura mas a ciência explica. O Dr. Barry Komisaruk, autor de ‘A Ciência do Orgasmo’, explica que as zonas cerebrais das mulheres associadas ao orgasmo ativam-se quando as mulheres pensam em sexo, exatamente da mesma maneira do que quando estão em atividade sexual, pelo que é possível ter orgasmos só pelo pensamento.

4 – Durante o parto

É certamente doloroso e talvez um cenário nada sexy, mas muitas mulheres atingem o orgasmo durante o parto. A Ginecologista Christiane Northup clarifica que, quando o bebé desce pelo canal vaginal, passa pelos pontos chave do prazer feminino. Isto associado à enorme transformação hormonal que as mulheres experienciam, com a prolactina a oxitocina e as beta-endorfinas, significa que pode ser a fórmula do clímax.

5 – Enquanto se faz ioga

Estenda já a esteira! Durante o ioga há duas coisas que são constantes: respirações profundas e flexões/contrações pélvicas. Um dos objetivos desta prática é o fortalecimento dos ‘mula bandha’, os músculos que envolvem os genitais.

Quem pratica ioga sabe que, por vezes, as respirações feitas são quase equivalentes aos exercícios de kegel. O sexologista Jeffre TallTrees explica que "quando as mulheres exercitam o músculo pubococcígeo, o ponto G incha e é estimulado, o que pode levar ao orgasmo".

6 – Estimulação do umbigo

Aparentemente os orgasmos a partir do umbigo são possíveis. Há mulheres que garantem que conseguem atingir o clímax através da estimulação umbilical. A explicação do fenómeno pode estar na estrutura ramificada e complexa do nervo vago ou pneumogástrico, que liga o cérvix e órgãos sexuais ao cérebro pelo abdómen

pub

pub