Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Separatistas exigem retirada do exército ao novo presidente

Os separatistas pró-russos reagiram à tomada de posse do novo presidente
7 de Junho de 2014 às 20:55

Os separatistas pró-russos da "República de Lugansk", autoproclamada no leste da Ucrânia, exigiu sábado a retirada das tropas do Governo ucraniano, em reação à tomada de posse do novo presidente, Petro Porochenko.

"As negociações não podem começar sem a retirada das tropas ocupantes no nosso território. E se Kiev considera que somos todos terroristas, nós não temos nada a discutir com eles", declarou o "presidente" de Lugansk, Valéri Bolotov, numa declaração aos jornalistas.

No seu discurso de investidura, hoje no parlamento em Kiev, Poroshenko disse estar determinado em manter a unidade do país, enquanto as regiões de leste continuam na senda de uma insurreição separatista pró-russsa.

O "primeiro-ministro" da "República de Donetsk", Alexandre Borodaï, também criticou o discurso de investidura, instando o novo presidente a "parar de pensar que a Crimeia, a República de Donetsk e a República de Lugansk lhe pertencem".

O governador da região de Donetsk, Serguiï Tarouta, nomeado por Kiev, mas atualmente sem poder real na região, devido à sublevação, quando soube que o presidente pretende fazer uma visita, disse que será difícil por questões de segurança.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)