Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Sobe número mortos em São Paulo

A vaga de ataques contra as autoridades brasileiras que começou na sexta-feira à noite no estado de São Paulo já fez 52 mortos e 53 feridos, de acordo com o último balanço feito este domingo, dia em que os detidos mantêm mais de cem reféns em 16 prisões daquele estado, informa a secretaria da Administração Penitenciária.
14 de Maio de 2006 às 13:48
Os ataques a forças policiais - atribuídos ao Primeiro Comando da Capital (PCC), principal organização criminosa de São Paulo - continuaram esta madrugada e estenderam-se a centros de detenção provisória (CDP). Estes são uma represália contra a transferência de 765 prisioneiros, incluindo líderes daquela facção, para uma penitenciária de alta segurança, a 600 quilómetros da capital do estado, na quinta-feira.
Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os mortos são 35 polícias, 14 criminosos e três civis. O último balanço era de 32 mortos. O total de feridos é de 53, sendo 24 polícias militares, cinco polícias civis, cinco guardas metropolitanos, dois agentes de segurança, oito civis e seis alegados criminosos.
A onda de violência chegou também às prisões do Estado, onde foram verificadas 36 rebeliões simultâneas, com mais de 120 reféns.
Entre a noite de sábado e esta madrugada ocorreram mais de dez novos ataques, somando um total de 70 desde a noite de sexta-feira em todo o estado de São Paulo.
Ver comentários