Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Sporting conquista 16.ª Taça de Portugal

Equipa de Alvalade volta aos títulos sete anos depois.
Octávio Lopes 31 de Maio de 2015 às 20:05
Bruno de Carvalho festeja golo do empate que permitiu ao Sporting levar o jogo para o prolongamento
Bruno de Carvalho festeja golo do empate que permitiu ao Sporting levar o jogo para o prolongamento FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Numa reviravolta épica, o Sporting bateu ontem o Sp. Braga por 3-1, nos penáltis (2-2 nos 120’), e conquistou pela 16ª vez a Taça de Portugal. Mas o momento do jogo aconteceu aos 90+3’, quando os minhotos já faziam a festa nas bancadas e no banco de suplentes – no meio-campo leonino, Paulo Oliveira chutou para a área arsenalista; Aderlan Santos falhou a interceção, Kritciuk saiu mal da baliza e Montero fez o 2-2.

Marco Silva festejou efusivamente e Sérgio Conceição ficou atónito a olhar para o relvado. Afinal, o Sp. Braga chegou a ter o pássaro na mão e deixou-o fugir, sobretudo por falta de ambição (jogou longos minutos contra dez) ofensiva. Já o Sporting, mesmo sem fazer uma boa exibição, nunca deixou de lutar e, nos penáltis, foi competente.

Os leões entraram a mandar e Carrillo (11’) desperdiçou uma boa ocasião: ia ficar isolado a passe de João Mário, mas controlou mal a bola. Quatro minutos depois, num contragolpe, Paulo Oliveira deixou passar Djavan e, na área, foi empurrado por Cédric. O defesa foi expulso e Éder, de penálti, fez o 1-0.

Seguiram-se largos minutos de fraco futebol. Até que Miguel Lopes cometeu um erro: foi desarmado por Rafa e... 2-0 para os minhotos. A 1ª parte acabou com os leões em cima do adversário. Kritciuk, porém, só teve de se aplicar a um remate em desequilíbrio de Ewerton na área.

O 2º tempo começou com o Sp. Braga a controlar e a apostar pouco no ataque, enquanto o Sporting só a espaços apoquentava a defesa contrária. Contudo, Kritciuk ainda brilhou num remate de Nani (70’) e numa cabeçada de Slimani (76’). Até que o leão, que nunca se desorganizou, decidiu privilegiar as bolas bombeadas. E foi assim que Slimani reduziu para 2-1: pontapé longo de Mané, Baiano aliviou para a zona frontal e o argelino faturou. Na resposta, Éder obrigou Rui Patrício a boa defesa. Nos descontos, foi a vez de Paulo Oliveira assistir Montero, que empatou a partida (2-2).

No prolongamento, em que as forças já não eram muitas, destaque para um tiro de Nani perto do alvo e para uma grande defesa de Rui Patrício frente ao isolado Agra. Nos penáltis, Adrien, Nani e Slimani mostraram pontaria afinada. No Sp. Braga, só Alan marcou. Rui Patrício defendeu o remate de André Pinto, e Éder e Agra erraram o alvo.

Sporting Taça de Portugal Sporting de Braga Estádio Nacional Jamor desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)