Teatro Nacionais de São João e D. Maria II são monumentos nacionais

O Teatro Nacional de São João, no Porto, e o Teatro Nacional de D. Maria II, em Lisboa, foram reclassificados de monumentos nacionais.
10.07.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Teatro Nacionais de São João e D. Maria II são monumentos nacionais
O Teatro Nacional de São João (foto), no Porto, e o Teatro Nacional de D. Maria II, em Lisboa, foram reclassificados de monumentos nacionais Foto Álvaro C. Pereira

A reclassificação dos monumentos, aprovada em Conselho de Ministros, a 24 de Maio, foi esta terça-feira publicada em Diário da República.

O Teatro Nacional de São João, da autoria do arquitecto José Marques da Silva e inaugurado em 1920, após ter sido reconstruído devido a um incêndio que destruiu praticamente o edifício original, tinha já a classificação de imóvel de interesse público desde 1982.

Em 1992, o monumento foi adquirido pelo Estado e readaptado a teatro, "tendo sofrido importantes obras de remodelação, essencialmente orientadas pelos cadernos de encargos originais, e de renovação técnica e acústica, tendo merecido a partir dessa data a designação de Teatro Nacional de S. João", lê-se no Diário da República.

O Governo justifica a reclassificação deste monumento considerando que, "na sequência do programa de requalificação e da entrada em vigor do teatro em funcionamento regular, o imóvel passou a constituir uma referência incontornável no panorama cultural do país, e foi plenamente recuperada a dignidade arquitectónica e artística deste exemplar notável da linguagem 'beaux-arts'".

Já o Teatro Nacional D. Maria II, classificado como imóvel de interesse público desde 1928, também ele afectado por um incêndio, em Dezembro de 1964, que destruiu totalmente o seu interior, foi reconstruído de acordo com um projecto do arquitecto Rebello de Andrade e reaberto as portas ao público em maio de 1978.

De acordo com o documento agora publicado, "à luz dos novos conceitos patrimoniais, que se pretendem mais abrangentes, considerou-se a necessidade de reequacionar a categoria da classificação, tendo em vista não apenas a importância individual do imóvel mas, igualmente, a sua importância relativa no cenário cultural e arquitectónico do país".

O Governo justifica esta reclassificação, afirmando que, "de facto, e desde a sua construção em 1846, inspirada por Almeida Garrett, o Teatro Nacional D. Maria II veio constituir uma referência cultural incontornável, unindo o seu papel de sala de espectáculos e escola de arte dramática ao valor arquitectónico e artístico de uma das obras mais emblemáticas do neoclassicismo de raiz palladiana que Lisboa possui, e que se impõe como elemento estruturante da principal praça da baixa Pombalina".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!