Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Trabalhadores do IMT passam a comunicar ofertas que recebem

Novo Código de Ética no Instituto da Mobilidade e dos Transportes.
17 de Dezembro de 2016 às 12:39
Fachada do IMT do Porto
Fachada do IMT do Porto FOTO: CMTV
Os trabalhadores do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) têm que comunicar ao superior hierárquico ofertas que recebam, informando nomeadamente quem oferece, de acordo com o novo Código de Ética.

"Os trabalhadores devem reger-se segundo valores de honestidade pessoal e de integridade de caráter, abstendo-se de solicitar a particulares, entidades públicas ou privadas, ou deles receber ou aceitar, para si ou para terceiro, ofertas, favores ou outros benefícios", lê-se no documento, considerado "um ponto de partida para melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo IMT, bem como a imagem da instituição".

O Código de Ética, aprovado na passada segunda-feira, pretende ainda contribuir para prevenir eventuais situações de fraude e corrupção, justifica a direção, liderada por Eduardo Feio, na nota introdutória ao Código de Conduta.

A partir de agora, os trabalhadores do IMT passam a ter que comunicar ao seu superior hierárquico sempre que recebam ofertas, no âmbito da representação institucional, informando qual a oferta em causa, a entidade envolvida e qual a atividade ou evento em que participaram.

De acordo com a direção, o Código de Ética pretende ainda contribuir para a criação de uma cultura organizacional comum nos serviços do IMT, espalhados por todo o país.

O organismo, responsável pela emissão e renovação da carta de condução, é liderado desde abril por Eduardo Feio, antigo vereador da Câmara de Aveiro, que liderou a Estrutura de Missão Lojas do Cidadão de Segunda Geração, experiência que será vertida no projeto de modernização do IMT.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)