Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Transtejo e Soflusa disponibilizam validação de bilhetes através de aplicação

Aplicação permite, através da referenciação por GPS, a escolha de um destino, o tipo de título e a sua validação.
1 de Abril de 2019 às 15:44
Utentes da Transtejo satisfeitos no primeiro dia de passe único
Barco da Transtejo
Embarcação da Soflusa
Utentes da Transtejo satisfeitos no primeiro dia de passe único
Barco da Transtejo
Embarcação da Soflusa
Utentes da Transtejo satisfeitos no primeiro dia de passe único
Barco da Transtejo
Embarcação da Soflusa
A Transtejo e a Soflusa, empresas de transporte fluvial no rio Tejo, anunciaram esta segunda-feira uma nova forma de validação de bilhetes e passes, através da aplicação para telemóvel da Via Verde Transportes, que já se encontra disponível.

Em comunicado, as empresas revelaram que a aplicação permite, através da referenciação por GPS, a escolha de um destino, o tipo de título (bilhete ou passe mensal) e a sua validação "com um simples gesto de aproximar o telemóvel aos validadores".

A iniciativa promete simplificar a vida dos passageiros e foi lançada no dia em que entra em vigor o novo passe único, com preços que não ultrapassam os 40 euros e permitem viajar por todos os concelhos da Área Metropolitana de Lisboa.

Segundo a Transtejo e a Soflusa, quando os utentes chegam ao destino só precisam de dar a viagem por terminada para receberem a informação sobre o respetivo custo, o qual corresponderá ao tarifário escolhido, seja um bilhete simples ou um passe mensal.

"Com esta nova funcionalidade tecnológica é, imediatamente, aproveitado um recurso de uso generalizado como é o telemóvel para assegurar qualidade de serviço e posicionar o transporte fluvial como alternativa, ainda mais competitiva no quadro das soluções disponíveis para a travessia do Tejo", frisou.

Além disso, a empresa explicou que a iniciativa se enquadra numa estratégia de cooperação com outros operadores de mobilidade, numa lógica de utilização sustentável de transportes partilhados e ainda "em detrimento do uso automóvel, em especial dentro das cidades".

Na nota enviada, também a Via Verde referiu que o novo serviço vai "simplificar a experiência de utilização dos transportes públicos", os quais são cada vez mais importantes no contexto de "crescente intermodalidade nas cidades".

A agência Lusa esteve esta segunda-feira em reportagem no terminal de Cacilhas, em Almada, no distrito de Setúbal, onde os utentes da Transtejo se mostraram satisfeitos com o serviço prestado pela empresa, não tendo existido qualquer perturbação com os navios, nem filas para comprar o passe único.

Entre os vários testemunhos, os utentes realçaram sobretudo as poupanças que o novo passe permite.

Os utentes de vários pontos do país, especialmente nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, começam esta segunda-feira a sentir alívio nos preços ao viajar nos transportes públicos, uma medida que pretende reduzir o uso do transporte individual.

Os passes metropolitanos Navegante, em Lisboa, e Andante, no Porto, passam a ter um custo máximo de 40 euros e permitem viajar por todos os concelhos das Áreas Metropolitanas, estimando-se que permitam às famílias poupar, nalguns casos, cerca de cem euros mensais, principalmente para quem se dirige diariamente dos concelhos mais distantes para o centro.

Nas mesmas áreas, para quem quer viajar apenas dentro de um concelho os passes passam a custar um máximo de 30 euros.

A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão e Lisboa, enquanto a Soflusa é responsável por ligar o Barreiro à capital.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)