Um branco de Lisboa que lembra os vinhos de talha do alentejo

O Humus é feito na Quinta do Paço, situada na sub-região de Óbidos.
Por Edgardo Pacheco|14.03.18
Um branco de Lisboa que lembra os vinhos de talha do alentejo
Foto Bruno Colaço
Os conceitos de vinho biológico podem confundir-se com vinhos biodinâmicos e vinhos naturais. Grosso modo, um vinho bio resulta de modos de produção sem utilização dos produtos tradicionais da agricultura intensiva (fertilizantes e pesticidas de síntese), mas com a possibilidade de pequenas doses de sulfito para a conservação do vinho.

Os vinhos biodinâmicos resultam de métodos de produção que incluem o amanho das vinhas de acordo com calendário lunar e o tratamento das mesmas com infusões de plantas. E, por fim, os vinhos naturais são uma espécie de profissão de fé nas dádivas da natureza.

Em tese, um vinho natural é o resultado da fermentação de uvas crescidas a partir de modos bio e/ou biodinâmicos, sendo que, na adega, nada mais se faz do que fermentar tais uvas e engarrafar o seu resultado, sem adição de qualquer conservante. Umas vezes são bons, outras nem tanto.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!