Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Português morto no atentado terrorista

Um outro cidadão luso escapou ileso.
Sérgio A. Vitorino 17 de Janeiro de 2016 às 00:15
António Basto vivia e trabalhava em França
António Basto vivia e trabalhava em França FOTO: EPA / DR

Um português de 52 anos, emigrante em França, morreu no atentado terrorista de Ouagadougou, capital do Burkina Faso, que sexta-feira fez 29 mortos. O CM apurou que a vítima se chama António Basto, tinha 52 anos e vivia há dezenas de anos em França. A notícia foi dada à mulher, em França, e confirmada no sábado à noite pelo Governo português - contrariando informações anteriores de que não havia vítimas nacionais.

O funcionário da empresa de transportes excecionais Scales, na região de Val-d’Oise, estava no Burkina Faso em trabalho, com mais dois colegas franceses que também morreram no ataque ao restaurante Capuccino e ao hotel Splendid. António Basto, que vivia em Bosc-Hyons, na região francesa do Sena Marítimo, deixa três filhos – a mais velha de 31 e o mais novo de 6 anos.

A mulher afirmou no sábado à noite que a notícia da morte lhe foi dada "de forma brusca" pelas autoridades francesas. "Disseram que foi um massacre", relatou. Um outro português, consultor da União Europeia, estava no hotel e saiu ileso do ataque.

Governo manifesta "sentidas condolências" à família de português morto

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, manifestou este domingo, em Paris, "as sentidas condolências à família" do cidadão português, emigrante em França, morto no ataque terrorista de sexta-feira em Ouagadougou, capital do Burkina Faso.

"Resta-nos, naturalmente, endereçar as nossas mais sentidas condolências à família e, por outro lado, manifestar a nossa total disponibilidade, nomeadamente dos nossos serviços consulares, para que, em diálogo com as autoridades francesas, possamos garantir o acompanhamento em todas as diligências que há que fazer para garantir a transladação do corpo e, ao mesmo tempo, para tratar de todas as matérias de natureza consular e administrativa", disse José Luís Carneiro à Lusa.

O secretário de Estado, que iniciou, em França, a primeira visita oficial ao estrangeiro, confirmou que se trata de "um cidadão de nacionalidade portuguesa, casado com uma cidadã francesa, pai de quatro filhos, com 51 anos de idade", uma informação que lhe foi avançada no sábado à noite pelas autoridades francesas.

Por outro lado, José Luís Carneiro confirmou "o registo de um português que estava no hotel onde ocorreram estes ataques que saiu ileso dos mesmos", precisando que se trata de "um consultor da União Europeia".

Burkina Faso Ouagadougou ataque mortos português Secretaria de Estado das Comunidades
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)