Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo

"Portugal é um país racista, sempre foi um país racista", refere Lúcia Furtado da Associação de Afrodescendentes.
Lusa 15 de Setembro de 2018 às 17:56
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo
Várias dezenas de pessoas concentram-se em Lisboa contra o racismo

Várias dezenas de pessoas manifestaram-se este sábado, no Rossio, em Lisboa, contra atitudes racistas e discriminatórias e xenófobas, cometidas por vezes por instituições, lembrando vários casos de agressões por parte das forças de segurança.

"Portugal é um país racista, sempre foi um país racista. Lembremo-nos que em 2015 tivemos jovens que foram agredidos na esquadra de Alfragide e o julgamento ainda está a decorrer. O racismo existe a nível institucional, estrutural e ao nível do povo", disse à Lusa Lúcia Furtado, da DJASS -- Associação de Afrodescendentes, uma das muitas associações organizadoras da mobilização.

Lúcia Furtado deu como exemplo de atitudes racistas o modo como os africanos são retratados nos meios de comunicação social e a forma como a História é ensinada na escola.

"Queremos chamar a atenção para este fenómeno e queremos que o povo e as instituições comecem a reconhecer o racismo. Isto não é um ataque a ninguém, nem à população, é um problema da sociedade, algo estrutural", explicou.

A ativista chamou ainda a atenção para a má aplicação da lei da nacionalidade, dizendo que a maioria das pessoas não tem noção de que muitos jovens que nasceram em Portugal não são portugueses e não têm direito à nacionalidade.

A deputada do BE Isabel Pires também esteve presente na concentração, porque, disse, "em Portugal existe um problema de racismo e está na hora de falar sobre ele".

"O direito à habituação é muitas vezes sonegado a determinadas franjas da sociedade. Há racismo institucionalizado, como sejam os casos de violência policial ou o desigual acesso à saúde, por exemplo", afirmou a deputada, reiterando que "o problema existe e tem de ser admitido e debatido e têm de existir propostas que o combatam".

Segundo o BE, o racismo é crime, mas não está a ser punido como tal e, referiu Isabel Pires, "assiste-se muitas vezes a casos de violência policial, assédio na rua e no local de trabalho que continuam impunes".

O PCP também esteve solidário com a mobilização. Para a deputada Rita Rato, "as lutas antirracista e contra a discriminação são inseparáveis da luta por um país mais justo".

"Portugal mantém traços de racismo institucionalizados e não institucionalizado e há que combatê-lo, nomeadamente quando no nosso país e por toda a Europa crescem forças fascistas e neofascistas que importa combater", declarou.

A lei que estabelece o Regime Jurídico da Prevenção, Proibição e Combate à Discriminação em razão da origem racial e étnica, cor, nacionalidade, ascendência e território de origem está em vigor desde agosto de 2017.

Lusa Rossio Lúcia Furtado Lisboa Rita Rato Portugal DJASS Alfragide Afrodescendentes História BE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)