Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Venezuela acusa ONU de ingerência nos assuntos internos

Nações Unidas recomendaram a libertação imediata de Leopoldo López.
Lusa 11 de Outubro de 2014 às 04:17
Rafael Ramírez, ministro das Relações Exteriores do governo venezuelano, discursa durante uma conferência em Caracas
Rafael Ramírez, ministro das Relações Exteriores do governo venezuelano, discursa durante uma conferência em Caracas FOTO: Reuters

A Venezuela condenou sexta-feira uma recomendação do Conselho de Direitos (CD) da ONU que apelava à "imediata libertação" do dirigente opositor Leopoldo López, considerando a posição internacional uma ingerência nos assuntos internos do país.

"Assim como dissemos ao Departamento de Estado que não se imiscua nos nossos assuntos, o dizemos a qualquer grupo de trabalho de qualquer instituição", disse o ministro venezuelano de Relações Exteriores, durante uma conferência de imprensa em Caracas.

Segundo Rafael Ramírez, o procedimento contra Leopoldo López "tem um curso" no quadro legal do país e decorre em função dos procedimentos e das investigações.

O Conselho de Direitos da ONU recomendou sexta-feira à Venezuela a "imediata libertação" do dirigente Leopoldo López, da oposição, detido há mais de sete meses no âmbito de manifestações contra o Presidente Nicolas Maduro.

Venezuela Rafael Ramírez Relações Exteriores Conselho de Direitos ONU Leopoldo López
Ver comentários