Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Voluntários ajudam a salvar cem baleias encalhadas

Incidente aconteceu numa praia na Nova Zelândia.
Lusa 11 de Fevereiro de 2017 às 05:59
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas
 Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto ficaram presas

Cerca de cem baleias foram salvas depois de terem ficado encalhadas numa praia perto de Nelson, na ilha do Sul da Nova Zelândia, informam este sábado os 'media'.

Segundo o gestor das operações do Ministério de Conservação neozelandês em Golden Bay, Andrew Lamason, aproximadamente 300 baleias morreram e as que foram salvas encontram-se atualmente na baía perto da praia e juntaram-se a um novo grupo de baleias-piloto, esperando-se agora que sigam para águas profundas.

Aquele que figura como um dos maiores incidentes com baleias encalhadas na Nova Zelândia -- foram contabilizadas 416 -- desencadeou uma onda de voluntariado, com muitos a ajudarem as equipas de resgate a manter vivos os cetáceos garantindo que mantinham água no corpo enquanto se aguardava a subida da maré.

Desconhecem-se as razões pelas quais as baleias-piloto, espécie presente em todos os oceanos do mundo que podem medir até 7,5 metros e pesar mais de três toneladas, ficaram presas.

"Estamos a fazer figas para que as novas baleias as levem para águas profundas", afirmou Andrew Lamason, advertindo que "há a possibilidade de algumas voltarem a dar à costa".

Terminados os esforços de salvamento resta agora às autoridades começarem a voltar atenções para a hercúlea tarefa de remover do areal as centenas de carcaças.

O mesmo responsável indicou que uma opção em cima da mesa é arreatar as carcaças a estacas ou a um barco nas águas rasas e esperar que se decomponham.

A Nova Zelândia tem uma das mais elevadas taxas de baleias encalhadas do mundo.

O episódio de sexta-feira foi o terceiro maior da história do país.

O maior remonta a 1918, quando aproximadamente 1.000 baleias-piloto deram à costa no arquipélago de Chatham, a 680 quilómetros a sueste das principais ilhas da Nova Zelândia.

Mais tarde, em 1985, cerca de 450 baleias encalharam em Auckland.

Nova Zelândia ambiente acidentes e desastres baleias-piloto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)