Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

500 milhões de contas do Yahoo foram pirateadas

Piratas roubaram dados da acesso, contactos de telefone e passwords.
Lusa 22 de Setembro de 2016 às 21:09
Dois espiões russos acusados de ataque informático à Yahoo
Dois espiões russos acusados de ataque informático à Yahoo FOTO: Denis Balibouse/Reuters

Nomes de utilizador, passwords, endereços de e-mail, números de telefone e perguntas de segurança. Todos estes dados foram roubados a 500 milhões de contas da Yahoo, uma das maiores empresas de serviços da Internet. O que representa mais de metade do total de utilizadores dos serviços de e-mail e outros que a Yahoo fornece.

O ataque aconteceu no final  de 2014, mas só agora foi confirmado pela empresa, validando rumores que há muito circulavam sobre o caso. A empresa americana diz que o pirata (ou piratas) informático foi "apoiado por um Estado". 

A empresa diz que, para já, não tem indicações de que possam ter sido desviados dados bancários dos clientes. "A investigação em curso sugere que a informação roubada não inclui passwords não protegidas, dados de pagamento com cartões ou informação bancária; os daods sobre cartões e dados bancários não estão armazenados no sistema que a investigação descobriu ter sido afetado", diz a empresa em comunicado.

A Yahoo está a notificar os utilizadores afetados do sucedido e pede a todos que mudem a password e as perguntas de segurança. Avisa ainda os utilizadores que estejam "especialmente atentos" a movimentações estranhas nas suas contas.

Roubo põe em risco negócio de milhões
A falha de segurança por ter implicações no contrato de compra da Yahoo pelo gigante das telecomunicações Verizon, no valor de 4.800 milhões dólares (cerca de 4.200 milhões de euros) e que aguarda a aprovação dos órgãos reguladores.


"A Yahoo está a trabalhar em conjunto com as agências de segurança. A pirataria informática apoiada por estados tornou-se cada vez mais comum na indústria tecnológica", acrescenta a empresa, com sede em Santa Clara, Califórnia, num comunicado hoje divulgado.

No verão, a empresa informou que estava a investigar um pirata informático denominado "Peace", que assegurou ter os dados privados de 200 milhões de utilizados dos serviços da Yahoo.

"Peace" vende os dados pessoais, contas de correio eletrónico e passwords na denominada "dark web" (internet clandestina), com acesso anónimo e que apoia a atividade dos piratas informáticos, por um preço total de 3 'bitcoins', o equivalente a 1.800 dólares (cerca de 1.600 euros).

Yahoo piratagem contas Califórnia tecnologias de informação ciência e tecnologia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)