Barra Cofina

Correio da Manhã

Comunicados de Imprensa
6

ARBO, a capital espanhola da Lampreia

11 de Agosto de 2022 às 13:34
 Há mais de 60 anos que este Vila galega organiza festival gastronómico, declarado de interesse turístico nacional
 
Água, natureza e tranquilidade predominam no município de Arbo, a autêntica capital da lampreia do rio Minho, graças à festa popular que atrai milhares de pessoas há mais de meio século durante o último fim-de-semana de abril.
 
A lampreia é um curioso peixe ciclóstomo com mais de 500 milhões de anos e que tem um dos seus melhores habitats no rio Minho. Lá nasce e retorna em idade madura para desovar. É um deleite gastronômico para muitos paladares e em Arbo encontra o melhor lugar para a sua degustação. É entre o inverno e a primavera que é mais saboroso, à moda ‘bordeaux’, cozido ou em empanada, embora nesta bela vila ribeirinha fronteiriça com Portugal tenham podido aproveitá-lo durante todo o ano através da denominação seca, um requintado produto defumado que admite o recheio com ovo e presunto, mas também pode ser consumido com macarrão fino e ervilhas.
 
Arbo é uma parte inseparável do rio Minho e a lampreia nas suas águas é a mais famosa da Galicia. A tradição respira-se na cidade fronteiriça e nos seus arredores guardam-se joias antigas como as pesqueiras, barreiras descontínuas construídas em pedra dentro do rio, junto à margem, que permitem que os exemplares sejam dirigidos contra a corrente para a rede que facilita a sua captura. Este é um método de pesca sustentável que permite que a maioria dos exemplares suba o rio para a desova.
 
Algumas destas construções têm mais de mil anos de idade, e talvez até mais, porque segundo o que se diz nestas terras, os imperadores romanos já gostavam de levar para o prato as lampreias de Arbo, que mandavam transportar vivas para a capital do Império onde eram mantidas em viveiros até ao momento do seu consumo.
 
O rio Minho, as Pesqueiras e a Lampreia, constituem uma fonte de riqueza gastronómica, cultural e económica para todo o povo de Arbo que foi institucionalizada em 2003 com a inauguração do Centro de interpretação do vinho e da lampreia-ARABO.
 
ARABO, museu enológico-gastronómico, tem como principal objectivo a promoção e a divulgação da Lamprea de Arbo e dos seus vinhos, assim como a revitalização dos seus sectores produtivos associados ao turismo: adegas, hotelaria e turismo rural.
 
Lampreia e vinho albariño
Todo este património não poderia passar despercebido e por isso, em 16 de abril de 1961, um grupo de vizinhos, juntamente com gestores de vários restaurantes e adegas, organizou a I Festa da lampreia de Arbo, cuja ideia inicial era divulgar este producto assim como os maravilhosos vinhos da uva albariño do concelho, hoje abrangidos pela Denominação de Origem Protegida Rías Baixas.
 
Com esta iniciativa, Arbo passou a prestar a merecida homenagem a um modo de vida, a uma riqueza imemorial que agora pode ser explorada em profundidade no Centro de interpretação do vinho e da lampreia ‘Árabo’, um museu e centro educativo situado na cidade que distribui o seu destaque entre os dois elementos enológico-gastronómicos mais importantes do concelho, o vinho e a lampreia.
 
Desde aquele ano de 1961, Arbo celebrou 62 edições da sua festa mais importante em que a lampreia tem vindo a ganhar cada vez mais destaque, com milhares de pessoas que lotam os restaurantes da cidade e os pontos de degustação localizados no recinto.
 
Hoje, e sobretudo no favorável progresso socioeconómico das últimas décadas, milhares de pessoas prestam homenagem e dão vida a Arbo e à Festa da Lampreia, com presença nos restaurantes da vila e na Arbomostra.
 
A "Arbomostra" é a mais importante Feira Agroindustrial e de Artesanato da região do Condado-Paradanta, local onde o almoço tradicional se concilia com os renovados e prestigiosos albariños e condados das adegas com Denominação de Origem Protegida Rías Baixas.
 
Esta é a maior exposição gastronómica da lampreia na Espanha, que conta também com uma irmandade que zela pela celebração e que todos os anos adquire novos membros. A ‘Irmandade dos Cavaleiros da Santa Lampreia’ nasceu há 25 anos como herdeira da associação ‘Lampreeiros de Arbo’ criada há mais de 40 anos.
 
Comer em Arbo tem um prémio
A Câmara Municipal de Arbo e os restaurantes do concelho lançaram a campanha ‘Comer lampreia em Arbo tem um prémio’ para dinamizar a gastronomia deste peixe ao longo da temporada de pesca.
 
Os amantes de mountain bike e de caminhadas também têm o seu encontro em Arbo na Marcha de MTB da Lampreia e na Caminhada da Lampreia, que coincide com as semanas anteriores à festa. Além disso, todos os visitantes podem participar de outras actividades recreativas e culturais que completam o programa desta celebração.
 
Interesse turístico nacional
A temporada de pesca da lampreia abre no Minho em janeiro e desde então Arbo prepara-se para a celebração do seu grande evento, que em 2023 será no final de abril.
 
A Festa da Lampreia de Arbo, declarada de interesse turístico nacional em 2016, é uma das festas gastronómicas populares mais tradicionais e peculiares da Galicia, e nesta região são mais de 300. Vale a pena visitar.
 
 
 
Ver comentários