Barra Cofina

Correio da Manhã

Comunicados de Imprensa

Corrida de encerramento do Abono 2020 no Campo Pequeno

Corrida realiza-se dia 1 de Outubro, a lotação da sala fica limitada a 50%, sem intervalo e com uso de máscara
29 de Setembro de 2020 às 16:11
O cartel de encerramento do abono 2020, no Campo Pequeno, é de luxo. A corrida realiza-se quinta-feira, dia 01 de Outubro, pelas 22 horas.

Já anunciados estavam os toiros da Ganadaria de Passanha e os grupos de forcados Amadores de Lisboa e do Ramo Grande (Açores).

Quanto ao Cartel, será composto pelos cavaleiros António Ribeiro Telles, Marcos Bastinhas, Duarte Pinto, Francisco Palha, Andrés Romero e Luís Rouxinol Jr..

Esta corrida decorrerá sem intervalo e com uso obrigatório de máscara, em conformidade com todas as indicações da DGS.
Luis Miguel Pombeiro, empresário do Campo Pequeno fala um pouco sobre esta corrida e este ano em cenário de pandemia:
 
O Luis Miguel Pombeiro foi o primeiro empresário a dar uma corrida de toiros, em Portugal, após o confinamento, olhando para trás, está satisfeito com a sua decisão?
Acho que valeu a pena porque com a pandemia todos pensávamos que não teríamos corridas este ano e em Estremoz foi o pontapé de saída para que todos os empresários repensassem a estratégia depois de terem anunciado que nada faziam. 
 
Agora que chega a última corrida do ano, qual é o balanço que faz sobre as corridas dadas e sobre a forma como a época correu?
O balanço é positivo em termos de triunfos ganadeiros, de toureiros e Forcados. Em termos económicos, os outros espectáculos são taxados, e bem, a 6%, infelizmente enquanto mantiverem esta medida em que na cultura a tauromaquia tem associada uma taxa de 23%, enquanto se mantiver está inconstitucionalidade, esta injustiça, andamos a trabalhar apenas para o Estado. Não percebo como é que um grande primeiro-ministro que deu a volta a crise e é um democrata permite medidas de desigualdade desta natureza. Esperemos que seja corrigida neste orçamento.
 
Quais são as suas espectativas e projectos para 2021?
São de continuar a trabalhar para conseguir pagar ordenados a todos e que a Tauromaquia continue a ser o segundo espectáculo com mais público em Portugal. Neste momento até é o primeiro porque o futebol infelizmente está sem público e os festivais e concertos estão limitados e mesmo proibidos. Vamos esperar que a medicina e a investigação nos tragam a almejada vacina e que um governo democrático corrija as injustiças
 
Ver comentários