Barra Cofina

Correio da Manhã

Comunicados de Imprensa
6

Pastores da Serra da Estrela ganham destaque no ponto mais alto de Portugal Continental.

A 26 de junho será inaugurado na Torre, um novo espaço com a presença de convidados muito especiais: os pastores.
21 de Junho de 2022 às 12:09
Os Pastores da Serra da Estrela

Conhecendo a dura realidade de uma profissão para a qual não há férias, feriados ou fins de semana, porque as ovelhas têm que pastar todos os dias, e sabendo que são eles os protagonistas da existência do queijo milenar Serra da Estrela DOP, o novo espaço na Torre nasce da vontade de colocar em destaque os pastores e valorizar o fruto do seu trabalho e dedicação.

São 236, os pastores que diariamente asseguram a continuidade da ovelha Bordaleira da Serra da Estrela, a principal raça ovina leiteira de Portugal e também a primeira a ter livro genealógico. De 275.000 ovelhas desta raça nos anos 80, são atualmente pouco mais de 23.000. A diminuição deste número é uma consequência do abandono progressivo da profissão de pastor pela falta de apoios e pela subvalorização do potencial produtivo desta raça exclusiva da Serra da Estrela, pelo que garantir a sua existência se torna uma necessidade ainda mais urgente.

É, por isso, um espaço integralmente dedicado aos pastores da Serra da Estrela, prestando-lhes uma homenagem há muito merecida, na mais simbólica das localizações: a Torre.
 
O novo espaço na Torre, Serra da Estrela

Tendo em conta a redução dos recursos naturais, que ultrapassa a capacidade de regeneração dos ecossistemas, e a necessidade de assegurar a continuidade da profissão e da raça da ovelha Bordaleira, o afastamento da economia linear não era apenas uma questão de sustentabilidade ambiental; era, e é, uma questão de sustentabilidade económica e social. Ciente desta realidade, o projeto nasceu pela mão do Grupo O Valor do Tempo – um grupo com origem em Seia, na Serra da Estrela, com a colaboração e apoio da ANCOSE - Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela, da ESTRELACOOP - Cooperativa de Produtores de Queijo Serra da Estrela e da AASE – Associação de Artesãos da Serra da Estrela.

Este novo espaço, cujo exterior é inspirado nos bardos – as cercas que normalmente acolhem as ovelhas no campo -, compartimenta o espaço interior em três, salientando a importância e a essência da raça Bordaleira da Serra da Estrela, evidenciando dois dos ciclos que protagoniza: o da lã, com almofadas 100% lã de ovelha Bordaleira, e o do queijo, com a comercialização de queijo Serra da Estrela DOP e o Pastel de Bacalhau, forma encontrada pelo Grupo para o escoamento do queijo.
 
Almofadas 100% lã

A lã é, a par do queijo, uma forma de dar visibilidade aos pastores e à sua história. A tosquia é uma operação inevitável, sem a qual as ovelhas não sobreviveriam. Em 2021, o Grupo O Valor do Tempo reforçou a sua linha de atuação de apoio aos pastores da Serra da Estrela com a aquisição total da lã do universo das ovelhas da raça Bordaleira.

A totalidade da lã adquirida foi utilizada para produzir almofadas em 100% lã como um produto sustentável que é um cartão de visita da Serra da Estrela e que é o expoente máximo da economia circular e da sustentabilidade. Produzida em tear com a lã resultante da tosquia das ovelhas em 2021, cada almofada é irrepetível e especial: o enchimento interior é em pura lã, a fronha interior tem o número de série correspondente a uma ovelha e a capa exterior presta uma homenagem à ovelha numa das faces. Recuando 100 anos no tempo, cada almofada tem um ano desde 1922 para que as
pessoas possam levar o ano com que mais se identificam, tornando esta almofada personalizada e ainda mais especial.
  
Queijaria Serra da Estrela DOP

Um espaço que comercializa o Queijo Serra da Estrela DOP – Denominação de Origem Protegida, produzido pelas 28 queijarias certificadas.

É hoje amplamente reconhecido como um dos mais extraordinários queijos do mundo, mas tem já uma longa história. É, aliás, o mais antigo de todos os queijos portugueses, com várias menções na obra do mestre Gil Vicente, como na Tragicomédia Pastoril da Serra da Estrela, uma peça de teatro apresentada no Verão de 1527 à corte do rei D. João III. Em 1287, o Rei Dom Dinis criou a primeira queijaria, na Serra da Estrela, pelo reconhecimento dos recursos naturais e das propriedades únicas das condições da região. O queijo Serra da Estrela representava, já nessa altura, uma saborosa e nutritiva fonte alimentar, ao mesmo tempo que garantia uma excelente durabilidade, motivo pelo qual era presença assídua nas viagens dos pastores e dos grandes exploradores de então.
 
Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

A primeira Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau abriu em 2015, em Lisboa, adicionando ao Pastel de Bacalhau o mais afamado dos queijos portugueses, o Queijo Serra da Estrela DOP, com o propósito de garantir o seu escoamento, resolvendo o problema imediato dos pastores, ao mesmo tempo que dava palco a um queijo único e o engrandecia, colocando-o na dimensão onde sempre mereceu estar.
 
Sobre o Grupo O Valor do Tempo

O Grupo O Valor do Tempo foi criado em 1994, em Seia, e a sua primeira expressão pública surgiu em 2002, com a abertura do Museu do Pão. Mais de 25 anos depois da sua fundação, o grupo privilegia uma abordagem assente no valor acrescentado do produto feito à mão e numa visão económica integrada que coloca o Homem no centro das suas preocupações e que tenha no conceito de Valor Acrescentado, o seu lema.

Para garantir a adequada valorização dos produtos portugueses históricos com os quais trabalha, o grupo aposta numa forte proximidade ao consumidor final através dos setores do turismo e do lazer, contando com 42 espaços em Portugal, através de quinze marcas insígnia: Museu do Pão, Museu da Cerveja, Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, Quinta da Lagoa, Silva & Feijóo, Casa Pereira da Conceição, Confeitaria Peixinho, Comur, Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa, Hästens Sleep Spa - CBR Boutique Hotel, A Brasileira do Chiado, Mensagem de Lisboa, Joalharia do Carmo e Figurado de Barcelos – O Valor do Tempo.
 
Ver comentários
}