Barra Cofina

Correio da Manhã

Comunicados de Imprensa

Vila Velha de Ródão convida-o para um Outono de oiro

No outono, as cores típicas da estação vestem o concelho de oiro e fazem desta a escapadinha perfeita, seja em família ou a dois.
24 de Setembro de 2021 às 03:00
Com a entrada do outono nada melhor do que fugir da rotina da cidade e passar um fim-de-semana no sossego no interior. As temperaturas amenas convidam a passeios que podem ser realizados em sete percursos pedestres distintos e que permitem ficar a conhecer melhor a história do concelho, ao mesmo tempo que se desfruta de um paisagem deslumbrante.
 
Apenas a 190km de Lisboa e 240km do Porto, o Município de Vila de Ródão fica no centro de Portugal e a sua história, cultura, natureza e gastronomia já o apelidaram de Terras de Oiro.
 
Entre as ofertas disponíveis, dentro do património cultural, estão o Castelo do Rei Wamba que se acredita que a origem remonte ao tempo da ocupação muçulmana e que terá sido erguida, nos séculos XII a XIII, por indicação dos Templários. Já o Lagar de Varas trata-se de um edifício construído em alvenaria típica da região (xisto e quartzito), onde podemos conhecer todas as etapas da produção de azeite, desde os métodos primitivos até aos sistemas mecânicos. No piso superior, está patente a exposição "O Azeite: Oiro de Ródão".

No património natural podemos encontrar a Estação Arqueológica do Enxarrique, um acampamento atribuído ao Paleolítico Médio onde foram encontrados vestígios de materiais líticos talhados e identificados vestígios de diversos animais, incluindo a presença do Elefante-europeu neste continente, antes da sua extinção. Já as famosas Portas de Ródão são uma ocorrência geológica natural, localizada nas duas margens do Tejo, trata-se de uma imponente garganta escavada pelo rio Tejo na crista quartzítica da serra do Perdigão, que criou um estrangulamento no curso da água com 45 metros de largura. Não esquecendo as Portas do Almourão que suportam ecossistemas muito bem preservados e albergam uma importante área de nidificação de aves de rapina e outras espécies muito importantes como o melro azul, a lontra, o texugo e o esquilo.

Se caminhar é a sua atividade de eleição pode escolher um dos sete percursos pedestres temáticos com graus de dificuldade ajustados a toda a família e que o permitem ver os mais variados monumentos e as mais bonitas paisagens. No final termine o dia ao desfrutar de um variadas de opções gastronómicas regionais para experimentar.

O leque variado de produtores permite um conjunto de visitas diversificadas e imersivas como observar a colheita do mel e a produção de enxames e rainhas no produtor de mel Claro’s, acompanhar a apanha da azeitona e produção do azeite nos produtores Rodoliv e Herdade da Tojeira e a salga do presunto no produtor Presuntos Rodrigues. Sempre sujeitos a agendamento, também pode visitar produtores de queijo, conservas, bolos tradicionais e ainda as vinhas da Adega 23 enquanto prova os seus vinhos premiados.
 
Seja para umas férias mais alargadas ou escapadinhas ao longo do ano, quem visitar Vila Velha de Ródão vai render-se aos encantos naturais do concelho, e descobrir que o difícil vai ser escolher o que fazer, o que visitar, onde ficar e o que comer.

No final da visita, e para aguçar o apetite podem saborear os produtos regionais mais característicos como o azeite, o mel, os vinhos, os queijos, os enchidos, as conservas, os patés ou a bolaria tradicional tudo com o selo de qualidade Terras de Oiro.
 
Foi precisamente para dar a conhecer o oiro de Vila Velha de Ródão que nasceu a marca Terras de Oiro. Uma plataforma online que agrega todos os pontos de interesse natural, cultural, históricos e gastronómicos do concelho e onde é possível também encomendar os produtos regionais.
 
Mais informações e encomendas disponíveis em terrasdeoiro.pt
 
Ver comentários