Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Em Portugal há muita vitalidade”

Gao Xingjian Nobel da Literatura franco-chinês veio a Sintra inaugurar ‘Depois do Dilúvio’, a sua exposição de pintura. Ao CM falou do prémio, do trabalho e do Mundo.
27 de Junho de 2009 às 00:30
Aos 69 anos, Gao Xingjian está pela primeira vez em Portugal
Aos 69 anos, Gao Xingjian está pela primeira vez em Portugal FOTO: Bruno Colaço

Correio da Manhã – Como reagiu quando soube que tinha ganho o Nobel da Literatura?

Gao Xingjian – Foi uma grande surpresa. Não tinha preparado nada. Recebi um telefonema de Estocolmo e cinco minutos depois tocaram à campainha. Quando abri estavam lá dezenas de jornalistas.

– Nove anos depois, o que mudou na sua vida?

– Foi uma luta para recuperar o meu tempo e recomeçar a trabalhar. Houve muitos convites e muitas felicitações, mas o importante para um artista é poder trabalhar.

– Há alguma mensagem comum em todas as suas obras?

– Não se pode falar de uma mensagem comum, mas há um fio condutor: as condições difíceis dos seres humanos actualmente.

– Escreve e pinta. São duas formas distintas de se exprimir?

– São apenas dois campos muito diferentes, que procuro conciliar.

– Como é que é ver em palco (no teatro, por exemplo) algo escrito por si?

– Muitas vezes sou encenador das minhas obras, apesar de não o ter feito nos últimos anos devido à minha saúde. Dou toda a liberdade aos encenadores e, no final, é uma surpresa.

– E costuma gostar do resultado?

– Sim, muitas vezes fazem-se excelentes trabalhos.

– Diz ser um 'cidadão do Mundo'. Qual é a sua visão do Mundo actual?

– O Mundo tem problemas graves a enfrentar: o aquecimento global, por exemplo, é uma ameaça para todos.

– É escritor, pintor, dramaturgo, crítico e encenador... Como tem tempo para tudo isso?

– Há mais de 20 anos, desde que cheguei a França, que não tenho férias, nem fins-de-semana. Só paro quando viajo. É assim que consigo.

– Está pela primeira vez em Portugal. O que espera desta visita?

– Estão a acontecer descobertas, que espero que continuem. Em Portugal há muita vitalidade, é muito bom estar cá.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)