Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

A amizade vai mudar o Mundo

Foi o próprio José Eduardo Agualusa que sugeriu ao TAS – Teatro de Animação de Setúbal que adaptasse ao palco o seu conto ‘A Girafa que comia Estrelas’, espectáculo para maiores de 6 que a companhia acaba de estrear no Teatro de Bolso, onde ficará até finais de Maio.
16 de Abril de 2010 às 00:30
Este espectáculo para a infância vai ficar em cena até finais do mês de Maio
Este espectáculo para a infância vai ficar em cena até finais do mês de Maio FOTO: d.r.

'O autor veio ver um espectáculo que tínhamos feito a partir de vários textos dele (‘Estranhões e Bizarrocos') e gostou tanto que nos sugeriu fazermos outro', recorda Miguel Assis, responsável pela adaptação e encenação do novo trabalho, e que confessa que o desafio lhe causou alguma ansiedade. 'O teatro para a infância não é o universo onde me movimento melhor  mas achei que valia a pena tentar - e ainda bem que o fiz. O espectáculo veicula valores fundamentais que é importante transmitir às gerações mais jovens.'

 

‘A Girafa que comia Estrelas' conta a história de uma amizade improvável entre uma girafa que gosta de comer estrelas e uma galinha do mato que vive em cima de uma nuvem. Segundo o encenador, o conto fala-nos da importância de ter amigos e de ajudar o próximo. É que, juntas, girafa e galinha do mato vão resolver um problema que parecia insolúvel: a seca em África.

 

'Gosto da forma subtil como o autor escreve, gosto do humor e da ternura contidos nas suas palavras', diz Miguel Assis. 'E quanto ao público, acho que as crianças vão gostar das personagens, muito também por causa dos figurinos, que são maravilhosos e não literais', conta o encenador, acrescentando que, quando se trabalha para crianças, é importante investir.

 

'Não se pense que as crianças são pouco exigentes - antes pelo contrário. São muito atentas e sensíveis às questões plásticas. Daí termos trabalhado bastante o cenário, que reproduz um teatro de brinquedos articulados, de madeira.' 

Com interpretações de Susana Brito, Célia David, Maria Simões (ou Maria Sobral), Sónia Martins e Isabel Ganilho, o espectáculo tem figurinos e ilustrações de Zé Nova e coreografia de Iolanda Rodrigues.

Ver comentários