Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

A EDUCAÇÃO DE ALMODÓVAR

“Não é autobiográfica, mas representa-me por inteiro,” diz Pedro Almodóvar, a propósito do seu mais recente filme, que hoje estreia nas salas de cinema. ‘A Má Educação’ tem padres pedófilos, acólitos ingénuos, homossexuais, travestis... Tudo envolto na assinatura (muito) ‘kitch’ a que Almodóvar já nos habituou.
27 de Maio de 2004 às 00:00
Nada de novo, pensará o leitor sobre estes temas que se tornam recorrentes quando se fala do polémico cineasta. Depois de ‘Tudo Sobre a Minha Mãe’ e ‘Fala com Ela’, ‘A Má Educação’ continua a ser, ao seu estilo, um verdadeiro soco no estômago. Bem como a excelente interpretação de Gael García Bernal, o protagonista...
E apesar de Almodóvar garantir que este não é um ajuste de contas com a sua própria infância, ficamos com um sabor mais intimista no fim do filme. O mesmo é dizer, mais perto deste espanhol, mestre dos ‘loopings’ que tocam os extremos: entre a crueza do sexo sem pudores e a sensualidade das relações, Almodóvar filma as distâncias como ninguém…
Ver comentários