A popularidade é uma recompensa

Sou um sentimental e choro com muita facilidade, mas hoje vou conter-me”, promete o actor Octávio Matos, que esta noite comemora 50 anos de carreira no palco do Teatro Maria Vitória, Parque Mayer, em Lisboa.
20.04.06
  • partilhe
  • 0
  • +
A popularidade é uma recompensa
Octávio Matos estreou-se no palco com apenas quatro anos. Esta noite é homenageado no Parque Mayer por meio século de carreira Foto d.r.
A equipa do espectáculo “A Revista é Liiinda!” decidiu homenageá-lo nesta data tão especial e a festa promete ser de arromba, com a casa cheia de amigos e colegas do actor. Entre eles, Camilo de Oliveira, Io Appoloni, Anita Guerreiro ou até elementos do Sport Lisboa e Benfica, clube do coração de Octávio de Matos.
Foi precisamente no dia 20 de Abril de 1956, dia de aniversário do seu pai, o também actor Octávio de Matos, que o conhecido comediante se estreou, como profissional. Tinha 17 anos, mas desde os quatro que os palcos faziam parte da sua vida. Hoje, fazer um balanço de 67 anos de teatro e 50 como profissional é quase impossível.
“Sinto-me feliz”, confessa. “Consegui, ao longo de todo este tempo, manter o meu nome em primeiro plano e isso é, como se imagina, uma grande alegria. Não vou dizer que não o esperava: sempre vivi para o teatro e a minha popularidade é uma recompensa merecida.”
Claro que, em tantos anos, Octávio Matos também teve alguns desgostos. Sobretudo a perda dos amigos, que ficaram pelo caminho. “Tive a honra de trabalhar com gente como o António Silva, o Costinha, a Ivone Silva ou a Laura Alves, e foi com muita pena que os vi partir”, recorda. “Mas todos eles me ensinaram muita coisa, lições que guardarei para sempre.”
Hoje é com algum desalento que olha para o panorama teatral português. O pior de tudo, garante, são os políticos. “Os políticos nunca gostaram de teatro”, afirma. “Não são estes nem os outros. São todos! Em Portugal nunca houve uma política séria e empenhada de apoio à cultura e esse é um facto muito triste.”
No entanto, com ou sem apoio, sempre levou a sua carreira a bom porto. “Quando não tenho trabalho em Lisboa, convido meia dúzia de colegas e vamos por aí, em digressão. Faço muitas ‘tournés’ pela província e pelos países onde há comunidades de emigrantes portugueses. Até na China e na Austrália já actuei!”
Neste momento Octávio Matos integra, com orgulho, o elenco de ‘A Revista é Liiinda!”, onde diz que é um ‘cota’ muito acarinhado.. “Tratam-me muito bem aqui e sinto-me muito feliz por trabalhar com o Hélder Costa e com esse casal-maravilha que são a Maria João Abreu e o José Raposo. Só tenho de lhes agradecer esta homenagem que me prepararam.”

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!