Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

ADIADO BRYAN ADAMS NO PORTO

O concerto do canadiano Bryan Adams marcado para ontem, no Coliseu do Porto, foi adiado porque o cantor ficou sem voz após o espectáculo de domingo em Madrid, que, aliás, nem terminou. O incidente não compromete, para já, a actuação de hoje no Pavilhão Atlântico, em Lisboa.
24 de Fevereiro de 2003 às 18:43
ADIADO BRYAN ADAMS NO PORTO
ADIADO BRYAN ADAMS NO PORTO
De acordo com Nuno Braancamp, da Ritmos & Blues, empresa organizadora dos concertos do cantor em Portugal, “Bryan Adams ficou sem voz na capital espanhola, foi tratado no hospital e regressou ao hotel onde teve de estar 24 horas sem, praticamente, falar e em temperaturas ambientes constantes”.
“Se quisesse tentar fazer o concerto do Porto, Bryan Adams arriscava-se a não realizar os dois em Portugal. Adiámos um para tentar salvar o outro”, explicou ao CM Nuno Braancamp. “O Bryan Adams chega amanhã (hoje) a Lisboa e com ele vem o agente com quem tentarei negociar uma outra data para o concerto do Porto”, acrescentou.

No entanto, quem não deseje esperar por esta decisão pode pedir a devolução do bilhete no respectivo local de aquisição.
‘‘ia conhecê-lo hoje’’

Quem ficou a perder com tudo isto foi o português João Pedro Pais que, apesar de ter assegurado as primeiras partes dos concertos de Alicante, Barcelona e Madrid ainda não conheceu pessoalmente o cantor canadiano.

“Ia conhecê-lo hoje (ontem). Nos bastidores não era permitido passar para o lado ocupado por Bryan Adams e de forma que ainda não estive com ele”, confessou o músico, adiantando: “Só vi o início - abre com ‘Here I Am’ -, cinco ou seis músicas, porque depois ia jantar. Tem uma grande voz e é um grande rocker”.

O cantor ia a caminho do Porto quando soube do adiamento. “Em Madrid, não dei por nada. Vi pessoas a saírem mais cedo mas só hoje (ontem) é que soube o que se passou”, disse .

De uma coisa João Pedro Pais não pode queixar-se: a recepção do público espanhol foi, garantiu, “muito boa. Os concertos foram espectaculares”. “Anteontem tocámos na praça de toiros de Madrid para 14 mil pessoas e estavam todos a cantar ‘Louco Por Ti’. Aliás, o representante espanhol da (editora) EMI ficou boaquiaberto e perguntou-me se eu tinha andado a distribuir discos antes do concerto. Tudo porque eles sabiam a letra e eu também cantei um pouco em espanhol”, assegurou o cantor ainda mal refeito das fortes emoções.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)