Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Amigos e fãs despedem-se de José Mário Branco

Voz do Operário enche-se em homenagem a cantor, que morreu na passada terça-feira.
Ana Maria Ribeiro e Carolina Marques Dias 21 de Novembro de 2019 às 10:04
Familiares perto da urna de José Mário Branco, em Lisboa
Velório do cantautor foi em Lisboa
Marcelo Rebelo de Sousa tentou várias vezes condecorar o cantor
Fausto consola Katia Guerreiro no velório de José Mário Branco
Sérgio Godinho prestou a sua homenagem ao cantautor
Pedro Barroso em lágrimas perante o caixão
Carlos Mendes despediu-se do amigo
Camané não faltou à cerimónia
Ricardo Araújo Pereira também marcou presença na Voz do Operário, em Lisboa
Francisco Louçã foi um dos políticos notados
Familiares perto da urna de José Mário Branco, em Lisboa
Velório do cantautor foi em Lisboa
Marcelo Rebelo de Sousa tentou várias vezes condecorar o cantor
Fausto consola Katia Guerreiro no velório de José Mário Branco
Sérgio Godinho prestou a sua homenagem ao cantautor
Pedro Barroso em lágrimas perante o caixão
Carlos Mendes despediu-se do amigo
Camané não faltou à cerimónia
Ricardo Araújo Pereira também marcou presença na Voz do Operário, em Lisboa
Francisco Louçã foi um dos políticos notados
Familiares perto da urna de José Mário Branco, em Lisboa
Velório do cantautor foi em Lisboa
Marcelo Rebelo de Sousa tentou várias vezes condecorar o cantor
Fausto consola Katia Guerreiro no velório de José Mário Branco
Sérgio Godinho prestou a sua homenagem ao cantautor
Pedro Barroso em lágrimas perante o caixão
Carlos Mendes despediu-se do amigo
Camané não faltou à cerimónia
Ricardo Araújo Pereira também marcou presença na Voz do Operário, em Lisboa
Francisco Louçã foi um dos políticos notados
A Voz do Operário, em Lisboa, encheu-se esta quarta-feira de amigos e admiradores de José Mário Branco, o cantautor português que morreu na terça-feira, aos 77 anos, vítima de doença súbita.

Da política às artes, várias foram as figuras públicas que se deslocaram àquele espaço para homenagear um artista que se notabilizou na canção de intervenção e que para sempre ficará associado à renovação da música nacional nos anos 60 e após o 25 de Abril. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi presença notada, bem como o ex-líder do BE Francisco Louçã.

Marcelo lembrou que tentou várias vezes condecorar José Mário Branco, mas que este, zeloso da sua independência, sempre se recusou a aceitar. "A família, coerentemente, achará que não fará sentido condecorar postumamente", afirmou esta quarta-feira.

Entre os artistas presentes, estiveram os músicos Camané e Mário Laginha, o ator Carlos Paulo e o encenador João Mota, que trabalharam com José Mário Branco na Comuna. O funeral do cantor parte hoje às 17h30 da Voz do Operário para o cemitério do Alto de São João, em Lisboa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)