Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Aplausos e lágrimas para Lília

Foi uma estreia apoteótica, anteontem, no Teatro Tivoli, em Lisboa. Lília Cabral, que o público conhece das novelas brasileiras, foi ovacionada de pé, durante minutos intermináveis, emocionou-se e por pouco não conseguia dedicar o espectáculo à filha, Júlia, de oito anos, que estava na plateia.
13 de Janeiro de 2006 às 00:00
Lília Cabral esteve excelente na estreia de ‘Divã’, em Lisboa
Lília Cabral esteve excelente na estreia de ‘Divã’, em Lisboa FOTO: d.r.
E foram bem merecidos, quer os aplausos quer algumas lágrimas que afloraram os olhos do público no final do espectáculo. ‘Divã’ é uma proposta muito simples, que arranca a meio gás mas vai crescendo à medida que o tempo avança e que acaba por nos conquistar completamente.
Sem grandes atractivos cénicos, sem figurinos deslumbrantes, sem efeitos de luz ou som, vale por uma história de vida comum, por uma dúzia de excelentes tiradas e, sobretudo, por uma tripla de actores de grande calibre: para além da protagonista, Lília Cabral, eles são Alexandra Richter e Marcelo Valle.
A partir de um romance de Martha Medeiros, ‘Divã’ acompanha alguns meses no percurso de Mercedes, uma mulher que, aos 40 anos, decide repensar a vida. Vai ao psicanalista, arranja um amante, muda de corte de cabelo, retoma a paixão da sua vida: a pintura. Afinal, “ser normal cansa, não cansa?”
E é o ponto de partida para muita gargalhada e alguma comoção. Para ver até ao próximo dia 29.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)