Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

APREENSÕES ILEGAIS VÁLIDAS

Michael Jackson, cujo julgamento por abuso sexual de menores está previsto para Janeiro de 2005, acaba de perder o recurso para que fossem retiradas do processso as provas "recolhidas de forma ilegal", ou seja, sem mandado de busca, segundo os advogados do cantor.
20 de Agosto de 2004 às 00:00
Michael Jackson está em maus lençóis
Michael Jackson está em maus lençóis FOTO: Armando Arorizo/EPA
Com efeito, em Novembro último, uma rusga policial ao rancho do rei da pop, Neverland, permitiu às autoridades a recolha de mais uma série de provas, cujo teor se mantém, à data, desconhecido.
Não obstante a constestação, o juiz Rodney Melville decidiu-se pela integração das provas no processo, alegando que a polícia "tinha provavelmente motivos" para agir em conformidade.
O juiz Melville autoriza, no entanto, os advogados a solicitar a exclusão parcial das provas confiscadas, sendo quinta-feira o prazo limite para apresentação da lista de objectos a invalidar como evidência contra o cantor.
Michael, que insiste em declarar-se inocente, aguarda julgamento em liberdade contra o pagamento de uma fiança de, aproximadamente, 2,5 milhões de euros.
Ver comentários