Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

ARTE MODERNA NA FEIRA

“Os portugueses têm grande dificuldade em aderir sem conhecer conteúdos e concorrentes”, quem assim resumiu as dificuldades inerentes à primeira Feira de Arte Contemporânea do Estoril foi o seu director artístico, o pintor Edgardo Xavier.
28 de Março de 2003 às 00:00
A apresentar o evento estiveram, além de Edgardo Xavier, o administrador e o comissário da feira, respectivamente, eng. Laborda e Lima de Carvalho. Iniciativa pioneira, vai decorrer entre os dias 2 e 7 de Abril, no Centro de Congressos do Estoril e nela participam perto de 200 artistas e 500 obras, com destaque para a pintura mas com uma boa representação da escultura. “Contra a decadência do bom nome da obra gráfica em Portugal”, Lima de Carvalho revela risco calculado reservado à gravura e à serigrafia.
Dificuldades aparte, estão reunidas galerias representativas dos quatro concelhos e a palavra de ordem é “modernidade”. Paralelamente decorrem debates, visitas guiadas para escolas e homenagens a Serra e Moura e a Cruzeiro Seixas.
Ver comentários