Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Ascensores de Lisboa acolhem ‘Arte em Movimento’ (COM VÍDEO)

Inaugurou-se esta quarta-feira no Ascensor da Bica, em Lisboa, o projecto ‘Arte em Movimento’, com obras de vários artistas.
6 de Janeiro de 2010 às 16:21
Arte visível até Julho
Arte visível até Julho FOTO: João Miguel Rodrigues

“Pretendemos dar um contributo válido para que Lisboa seja uma cidade atractiva”, disse José Manuel Silva Rodrigues, presidente da Carris. O representante da empresa sublinha ainda a importância de contribuir para “uma melhor qualidade de vida, o que implica uma mobilidade mais sustentável, dependente dos transportes públicos”.

 

O programa, que procura estabelecer um compromisso com a arte contemporânea portuguesa, contou com a intervenção do artista Alexandre Farto no Ascensor da Bica, de Susana Mendes Silva no Elevador de Santa Justa, de Vasco Araújo no Ascensor do Lavra e de Susana Anágua no Ascensor da Glória.

 

“Este elevador é lindo e é uma tradição que se deve manter”, disse Carlos Correia da Fonseca, secretário de Estado dos Transportes, quando a viagem começou no Ascensor da Bica. “Os transportes têm de ter um espaço com outra qualidade e introduzir a arte é o passo certo”, sublinhou.

 

O projecto teve por base o desafio de perceber a ligação dos transportes seleccionados à cidade de Lisboa: “Quis fazer uma homenagem a este espaço”, explicou Alexandre Farto, que interveio na parte exterior das carruagens do Ascensor da Bica, tornando-as reflectoras de todo o espaço envolvente. “Quem está lá fora também constrói a viagem. Todos os habitantes, casas e graffitis passam a fazer parte deste jogo de espelhos”, sublinhou Filipa Oliveira, coordenadora do projecto.

 

A artista Susana Mendes Silva optou por criar um carta para os passageiros, em várias línguas. A ideia é as pessoa depois de lerem a carta partilharem, num blog criado para o efeito, as várias experiências. “Descobri que havia uma relação afectiva com este espaço e quis fazer um arquivo com todas as histórias”, disse a artista, que revelou que apesar do projecto terminar em Julho “a partilha de histórias no blog continuará'.

 

No Ascensor do Lavra, Vasco Araújo propõe que a viagem transmita a fruição de um ponto de encontro. “Ah! Os caminhos estão todos em mim” é uma das frases, de Fernando Pessoa, que ocupou lugar nos assentos do ascensor – pensamentos que o artista pretende que acompanhem os passageiros.

 

Susana Anágua concebeu uma intervenção no Ascensor da Glória que se concentra no exercício mecânico que se dá entre os dois ascensores. O movimento de troca de pesos e o fugaz momento de equilíbrio é o espaço-tempo que a artista pretende tornar visível. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)