Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Astérix sopra 60 velas e lança novo livro esta quinta-feira

Derrota do chefe gaulês em Alésia às mãos de Júlio César é ponto de partida da história.
Pedro Rodrigues Santos 24 de Outubro de 2019 às 09:04
Jean-Yves Ferri (argumento) e Didier Conrad (desenho) ‘herdaram’, em 2013, os heróis de Albert Uderzo e René Goscinny
Jean-Yves Ferri e Didier Conrad herdaram as aventuras de Astérix
Jean-Yves Ferri (argumento) e Didier Conrad (desenho) ‘herdaram’, em 2013, os heróis de Albert Uderzo e René Goscinny
Jean-Yves Ferri e Didier Conrad herdaram as aventuras de Astérix
Jean-Yves Ferri (argumento) e Didier Conrad (desenho) ‘herdaram’, em 2013, os heróis de Albert Uderzo e René Goscinny
Jean-Yves Ferri e Didier Conrad herdaram as aventuras de Astérix
Uma tiragem de 5 milhões de álbuns a nível mundial, 50 mil dos quais são em português e mirandês. Números impressionantes para ‘A Filha de Vercingétorix’, 38ª aventura de Astérix que esta quinta-feira é lançada para celebrar os 60 anos do irredutível herói nascido a 29 de outubro de 1959.

Tomando como ponto de partida a derrota do chefe gaulês Vercingétorix às mãos de Júlio César, Jean-Yves Ferri e Didier Conrad ‘inventaram’ Adrenalina, a filha rebelde da versão gaulesa do nosso Viriato.

"É uma história de resistência dos jovens ao universo dos adultos", explica ao CM Didier Conrad. "Como o nome dela indica, é uma rapariga cheia de adrenalina que quer mudar o Mundo." De imediato salta a comparação com Greta Thunberg, que deu que falar pela sua intervenção crítica nas Nações Unidas sobre as alterações climáticas.

"Foi uma coincidência feliz porque quando ela discursou em Nova Iorque já o livro estava impresso", afirma Jean-Yves Ferri. "No entanto, não deixam de haver pontos em comum entre ambas."

Surpreendente é perceber que, seis décadas passadas, os livros de Astérix continuam a ser um sucesso. "É difícil explicar a sua popularidade porque é, atualmente, a única banda desenhada com estas características históricas", diz Didier Conrad.

"É realmente um mistério", acrescenta Jean-Yves Ferri, "entender como é que se vendem 2 milhões de livros de Astérix só em França". Talvez as referências ao nosso Mundo pitoresco sejam o motivo para o sucesso desta personagem.
Astérix A Filha de Vercingétorix Jean-Yves Ferri Didier Conrad Mundo artes cultura e entretenimento literatura
Ver comentários