Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Autenticado o Gauguin do Museu de Faro

O Museu d’Orsay, em Paris, confirmou a autenticidade do desenho atribuído a Paul Gauguin (1848-1903) que se encontra no Museu Municipal de Faro e que voltará a ser exposto em Maio, adiantou ontem à Lusa a directora Dália Paulo. Trata-se de um desenho a carvão, com 24,8 cm de altura e 29,5 cm de largura.
24 de Janeiro de 2007 às 00:00
De acordo com aquela responsável, a especialista do Museu D’Orsay – que guarda algumas das mais importantes obras do movimento impressionista –, estudou a obra de arte e concluiu que o desenho é um original de 1875 assinado por Gauguin.
O desenho, cujo motivo é um bebé e que se pensa ser o primeiro filho do artista, está em Faro desde 1944, data em que o diplomata Amadeu Ferreira d’Almeida doou a seu espólio artístico à Câmara Municipal.
“Trata-se de um Gauguin da fase inicial, mas falta ainda fazer um estudo minucioso à obra”, conta Dália Paulo, referindo que todas as pinturas, desenhos e gravuras da colecção Ferreira d’Almeida estão a ser avaliados por especialistas até ao final de 2007.
Uma outra prova que vem confirmar a autenticidade da obra é ter sido emoldurada em madeira dourada em Copenhaga, Dinamarca, a terra da mulher de Gauguin, acrescentou a directora.
Paul Gauguin nasceu em Paris, viveu os primeiros sete anos no Peru e regressou a França em 1855, estudando em Orleães.
Casou-se com uma dinamarquesa, teve cinco filhos e só aos 35 anos é que se decidiu exclusivamente pela pintura, tendo-se destacado no século XX com a produção artística, nomeadamente por pintar indígenas do Taiti e revelando o erotismo natural do ambiente das ilhas.
Já a colecção Ferreira d’Almeida (1876-1966), é composta por 1200 peças, incluindo um falso Rembrandt.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)