Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

“Basta querer”

Cerca de sete mil pessoas compareceram quarta-feira no Pavilhão Atlântico para ouvir, da boca de Bob Proctor, o segredo para uma vida em abundância. Com bilhetes entre 30 e 60 euros, a sessão rendeu, no mínimo, 210 mil euros.
20 de Junho de 2008 às 00:30
Bob Proctor falou durante duas horas da sua experiência de vida
Bob Proctor falou durante duas horas da sua experiência de vida FOTO: Sergio Lemos

Verdadeiro sucesso editorial, com mais de 350milexemplares vendidos em Portugal e 12 milhões em todo o Mundo, ‘OSegredo’ de Bob Proctor ao vivo motivou até excursões de vários pontos do País. Do Norte vieram vários autocarros e num deles Artur Santos, empresário de Celorico de Basto, que chegou com um grupo de 500 pessoas e que disse acreditar nos ensinamentos de Bob. "Li o livro e vi o filme. Acredito que para ter basta querer", disse ao CM.

Lá dentro, o ambiente era de mistério, dominado pela penumbra e com apenas uma luz focada nos oradores, qual novo culto consagrado ao êxito.

Bob Proctor foi recebido como uma estrela rock, com aplausos e gritos de todos. O segredo, revelou ao longo de duas horas, é simples. "A crença não tem limites. Se acreditarem, vocês conseguem", disse, numa intervenção baseada na sua experiência pessoal. No entanto, houve quem criticasse, concretamente a tradução simultânea em ecrã gigante. Vítor Gonçalves lamentou não ter percebido Bob Proctor. "O sistema de tradução falhou. Não domino o inglês e, portanto, não o percebi."

Vários famosos marcaram também presença na sessão. Pedro Reis, acompanhado da companheira Maria Duarte, disse ao CM que ficou "muito satisfeito" com a conferência. "Não li o livro, mas fiquei muito curioso e com vontade de ler, principalmente porque estamos a falar de assuntos muito interessantes e que ganham cada vez mais significado nos dias de hoje."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)