Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Berardo quer negociar caso alterem acordo com museu

O coleccionador Joe Berardo defende que qualquer alteração no acordo do Museu Berardo previsto até 2016 seja negociado entre ambas as partes.

12 de Julho de 2010 às 10:01
Berardo defende negociações com o Estado
Berardo defende negociações com o Estado FOTO: Lusa

As declarações de Berardo à agência Lusa vêm a propósito do possível corte orçamental na área da Cultura, que possam afectar o museu, visto que a gestão deste está a cargo de uma fundação com participação pública.

 

"Realmente tivemos uma reunião com os presidentes das fundações que  estão associadas ao Governo" sobre esta matéria. Foi feito um acordo com o Governo, foi feita uma lei, aprovada no Parlamento,  promulgada pelo Presidente da República, e temos cumprido tudo", informou o empresário madeirense.

 

Lembrou que há fundações que estão “dependentes do ministro da Cultura” e são sustentadas com ajudas anuais previstas no Orçamento de Estado mas no caso do Museu Berardo, o comendador não se mostra muito preocupado porque o acordo com o Estado é diferente e implica obrigações entre ambos.

 

“Existe uma crise financeira a nível mundial” mas “existe um acordo que tem de ser respeitado”, disse Joe Berardo e alguma alteração tem de ser negociada entre os advogados das duas partes.

 

"Tem que ser negociado, porque quando assino um acordo é para respeitar,  quem assina comigo tem que respeitar, é um compromisso, e eu cumpri, porque  o Museu teve mais de dois milhões de visitantes em três anos, o que é um  recorde", explicou.

 

O coleccionador confirmou estarem já agendadas reuniões mas que ainda não foram concretizadas porque “tem estado ocupado” com outros assuntos, no entanto em cima da mesa estão outros assuntos financeiros e novos projectos.  

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)