Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Bob Dylan revela-se em filme e livro

Figura mítica da canção americana, tão amado quanto odiado, Bob Dylan revela-se agora como nunca o fez em mais de 40 anos de carreira. Em filme e em livro, ambos já no mercado nacional.
19 de Novembro de 2005 às 00:00
Bob Dylan mostra-se agora como nunca o fez em 40 anos
Bob Dylan mostra-se agora como nunca o fez em 40 anos FOTO: d.r.
De título ‘No Direction Home’, o filme (Ed. Lusomundo) é um investimento particular de Martin Scorsese, que assim pôde materializar também a sua paixão pelo documentário. O livro, por seu lado, leva o título de ‘Crónicas –Vol. 1’ (Ed. Ulisseia) e é o relato na primeira pessoa da carreira de Dylan.
TESOUROS
Ao longo de três horas e meia, Scorsese desvenda a trajectória de Robert Zimmerman, desde os primórdios em Hibbing, Minnesota, “um lugar onde não se podia ser rebelde”, até à fama, focando-se em especial no período de 1961-66, quando Dylan chega a Nova Iorque. “A verdade é que eu não tinha qualquer tipo de ambição”, confessa o próprio num dos muitos depoimentos em que o documentário é fértil. Colecção de entrevistas, intercaladas com imagens ao vivo (muitas provenientes do arquivo do músico), ‘No Direction Home’ é, na verdade, um tesouro que faz luz sobre uma das mais misteriosas personagens da música do século XX.
O mesmo se aplica a ‘Crónicas’, o primeiro de três volumes, este com a vantagem de ser escrito pelo próprio Dylan, A diferença para o filme, reside em particular no modo como Dylan ignora as reacções que viveu quando trocou a folk acústica pelo rock eléctrico. Sobre a sua vida pessoal, ambos os documentos contribuem pouco, o que acaba vincando a importância da obra. Aquilo que, afinal, lhe garantiu um lugar na história da música popular.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)