Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Brando recusou Padrinho

O actor norte-americano Marlon Brando, falecido em 2004 aos 80 anos, terá repetidamente recusado o papel de ‘Don Corleon’ no filme ‘O Padrinho’, de Francis F. Coppola.
3 de Fevereiro de 2005 às 00:00
A novidade foi revelada por Budd Schulberg, amigo de longa data de Brando, numa entrevista ao número especial sobre Hollywood da revista ‘Vanity Fair’.
Schulberg – argumentista de ‘Há Lodo no Cais’, um dos grandes filmes de Brando –, conta à publicação que o actor terá dito à sua assistente, Alice Marchak, que recusava o papel, justificando: “É sobre a Máfia. Eu não farei a exaltação da Máfia”.
Apesar desta posição inicial, o actor voltou, obviamente, com a palavras atrás (Schulberg não explica porquê) e o papel ‘rendeu-lhe’ o segundo Óscar da sua carreira.
No entanto, e apesar de ter sido convidado para desempenhar a personagem, Brando teve de submeter--se, por exigência da Paramount Pictures, a um teste. A empresa estava relutante em assinar com Brando, com medo que este voltasse a causar nos estúdios, os mesmos distúrbios que protagonizada em ‘Revolta na Bounty’.
Ver comentários