Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Café Luso faz 90 anos a comemorar o fado

Espaço lisboeta promove encontro para celebrar 6º aniversário da elevação a Património Imaterial da Humanidade.
Duarte Faria 27 de Novembro de 2017 às 01:30
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
Café Luso
O Café Luso, uma das mais icónicas casas de fado em Lisboa (no Bairro Alto), comemora esta segunda-feira o 90º aniversário, no mesmo dia em que se celebra o sexto aniversário da proclamação do fado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

A efeméride é assinalada com a inauguração de uma exposição sobre a atividade artística daquele espaço, no qual Amália Rodrigues cantou várias noites e gravou um álbum.

Cidália Moreira, Argentina Santos, Gabino Ferreira e Alfredo Marceneiro foram outros dos nomes a atuar no Café Luso ao longo das suas nove décadas de história.

Hoje à noite, serão homenageados os fadistas Maria Amélia Proença, Julieta Estrela, Florinda Maria, Julieta Reis, Deolinda Maria, Ana Laíns, João Casanova, Fernanda Pinto, Odete Rosa, Mafalda Taborda, António Rocha e o guitarrista José Manuel Neto. Marco Rodrigues, que começou a cantar no Café Luso aos 17 anos, e Raquel Tavares vão juntar-se à festa.

Mas os seis anos da celebração do Fado como Património Imaterial da Humanidade passa também pelo bairro histórico de Alfama.

O Museu do Fado vai acolher uma maratona de 24 horas consecutivas de fado. A iniciativa arranca às 8h00 desta segunda-feira e prolonga-se até às 8h00 de amanhã.

O músico Pedro de Castro será o anfitrião do evento, que vai contar com atuações de Celeste Rodrigues, João Braga, Katia Guerreiro, Pedro Moutinho, Ana Sofia Varela e Teresinha Landeiro, entre muitos outros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)