Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Calou-se para sempre a voz da ‘Marcha do Sporting’. Maria José Valério tinha 87 anos

Cantora morreu vítima de Covid-19, aos 87 anos, no Hospital de Santa Maria, Lisboa, onde estava internada.
Miguel Azevedo 4 de Março de 2021 às 08:19
Maria José Valério
Adelaide João morreu no dia 2 de fevereiro aos 99 anos
Cecília Guimarães morreu também no início de fevereiro vítima de Covid-19, aos 93 anos
Maria José Valério
Adelaide João morreu no dia 2 de fevereiro aos 99 anos
Cecília Guimarães morreu também no início de fevereiro vítima de Covid-19, aos 93 anos
Maria José Valério
Adelaide João morreu no dia 2 de fevereiro aos 99 anos
Cecília Guimarães morreu também no início de fevereiro vítima de Covid-19, aos 93 anos
Dizia que que não assistia a um jogo de futebol há muitos anos por causa da violência no desporto que a deixava de “lágrimas nos olhos”. Maria José Valério, a voz que imortalizou a ‘Marcha do Sporting’; a cantora que, na época de 1999/2000, prometeu ao treinador Augusto Inácio pintar o cabelo de verde se o Sporting fosse campeão; a sportinguista amiga de Eusébio (Benfica) e de José Maria Pedroto (FC Porto) e que não gostava da ver entoada, no seu estádio, a versão portuguesa de ‘My Way’ de Frank Sinatra, morreu esta quarta-feira, aos 87 anos, vítima de Covid-19, no Hospital de Santa Maria, Lisboa, onde estava internada. É a mais recente vítima do surto detetado na Casa do Artista.

Nascida a 3 de maio de 1933, na Amadora, Maria José Valério ainda pensou em estudar Direito, mas optou pela música, popularizando canções como ‘Olha o Polícia Sinaleiro’, ‘A Menina dos Telefones’ ou ‘As Carvoeiras’. Sobrinha do compositor Frederico Valério, começou na Emissora Nacional. Nos anos 50, o presidente do Sporting , Carlos Góis Mota, encomendou-lhe uma marcha para o clube e foi com ela que se estreou em público numa festa de aniversário dos leões. Em 1960 foi nomeada Rainha da Rádio de Goa. Fez TV e cinema. Casou-se, em 1962, com o matador de touros José Trincheira, numa cerimónia que foi transmitida na RTP. n

11 residentes morreram no surto
Desde o início do surto na Casa do Artista já morreram 11 residentes, entre os quais Adelaide João e Cecília Guimarães. Atualmente, há 6 residentes infetados (5 isolados e 1 internado). Há ainda cinco funcionários positivos. 
Ver comentários