Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Candidatura do Cante Alentejano entregue em 2013

O presidente da Turismo do Alentejo considerou esta terça-feira uma "vitória importante" para a região a entrega à UNESCO, no início de 2013, da candidatura do Cante Alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade, mostrando-se convicto na classificação.
27 de Novembro de 2012 às 16:39
Ceia da Silva mostrou-se convicto da aprovação da candidatura
Ceia da Silva mostrou-se convicto da aprovação da candidatura FOTO: Vítor Mota

A apresentação da candidatura "já é uma vitória importante para o Alentejo" e "não tenho dúvidas de que o Cante Alentejano merece esse reconhecimento universal", que "será, com certeza, uma boa notícia que iremos receber no próximo ano", disse Ceia da Silva aos jornalistas, em Beja.

"Como estamos na altura do Natal", o anúncio de que a candidatura do Cante Alentejano vai ser entregue à UNESCO no início de 2013, feito hoje pelo presidente da Comissão Nacional, António de Almeida Ribeiro, "é uma espécie de prenda no sapatinho, que será, com certeza, ainda mais expressiva quando a UNESCO reconhecer o Cante Alentejano", o que "não tenho dúvidas de que vai ser uma realidade", frisou.

Ceia da Silva, também membro da Comissão de Honra da candidatura do Cante Alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) falava após a tomada de posse dos novos órgãos sociais da Turismo do Alentejo.

Segundo Ceia da Silva, a eventual classificação pela UNESCO do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade "será uma vitória importante para o Alentejo".

Mas, "atenção, a classificação não é um fim, é um princípio para a salvaguarda" do Cante Alentejano e para a criação de "dinâmicas novas" à volta deste bem imaterial para que "os grupos possam crescer e os jovens possam dedicar-se ao cante", alertou.


A eventual classificação do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade enquadra-se na estratégica de promoção turística do Alentejo adoptada pela Turismo do Alentejo e que tem a identidade da região como segundo polo, logo a seguir ao planeamento estratégico, lembrou Ceia da Silva.

Nesse sentido, o trabalho que está a ser feito com vista ao reconhecimento de bens patrimoniais do Alentejo, como o Cante Alentejano, o montado, as jangadas de São Torpes, os tapetes de Arraiolos, as tapeçarias de Portalegre, a arte chocalheira de Alcáçovas e as Festas do Povo de Campo Maior, "vai ter os seus frutos", disse.

Através das eventuais classificações daqueles bens, que poderão juntar-se à da cidade de Évora e à das fortificações de Elvas, que já são classificadas como Património Mundial, o Alentejo poderá ser "um dos destinos turísticos da Europa e do mundo mais qualificados do ponto de vista da sua identidade" e "claramente que o Cante Alentejano é uma peça fundamental nesse processo", frisou Ceia da Silva.

A candidatura do Cante Alentejano esteve para ser entregue à UNESCO em Março deste ano, mas o Ministério dos Negócios Estrangeiros decidiu, na altura, adiar para 2013, por considerar que não reunia condições para ser aceite.

cante alentejano candidatura unesco ceia da silva património cultural
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)