Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

"Cantar e dançar foi um desafio” (C/TRAILER)

Penélope Cruz é uma das mulheres da vida do realizador interpretado por Daniel Day-Lewis no musical ‘Nove’, em exibição nas salas nacionais.
18 de Janeiro de 2010 às 00:30
'Cantar e dançar foi um desafio” (C/TRAILER)
'Cantar e dançar foi um desafio” (C/TRAILER) FOTO: direitos reservados

Correio da Manhã – Como chegou ao elenco de ‘Nove’?

Penélope Cruz – Tive de fazer audições, como todas as outras pessoas. E fiz para três papéis diferentes.

– Conhecia ‘8 ½’, de Federico Fellini, que serviu de inspiração a este filme?

– Claro! O ‘8 ½’ é um dos meus filmes favoritos e o Rob Marshall é também um dos meus realizadores americanos preferidos.

– Sentiu-se à vontade na rodagem de ‘Nove’?

– Foi um enorme desafio, pois pela primeira vez tive de cantar e dançar ao mesmo tempo. É algo muito divertido, mas também assustador. O problema é que necessitamos de bastante treino até conseguirmos cantar e dançar um tema inteiro.

– Ter estudado ballet clássico ajudou-a?

– Claro que sim. Mas isso não anula o trabalho todo que tive. Foi bastante, posso assegurar.

– E como foi contracenar com Daniel Day-Lewis, o protagonista deste filme?

– É incrível. Muito carinhoso, generoso, um verdadeiro cavalheiro. Adorei trabalhar com ele.

– Ele dança bem?

– Maravilhosamente.

– Imagino que ganhar o Óscar de Melhor Actriz Secundária [por ‘Vicky Cristina Barcelona’, realizado por Woody Allen] tenha sido um dos momentos mais felizes da sua vida. O que sentiu?

– Foi um momento mágico, magnífico e incrível. E ter a possibilidade de o partilhar com a minha família tornou-o ainda mais fantástico.

– Acha que corre o risco de alguns realizadores considerarem que é demasiado bonita para um determinado tipo de papel?

– Teria de ser muito egocêntrica para pensar isso de mim própria. Não há razão para isso. Sou uma actriz e posso transformar-me na personagem e dar-lhe o aspecto de que necessita. Nunca tive receio de mudanças físicas nas minhas personagens. É com isso que tenho de me preocupar e não apenas em estar bonita.

– Nos papéis que já interpretou qual deles está mais próximo daquilo que é na realidade?

– Se calhar todos têm um pouco de mim e eu deles. Tento compreender as personagens e não necessariamente concordar com elas, pensar como elas ou sentir o que sentem.

PERFIL

Penélope Cruz é uma das actrizes nomeadas para os Globos de Ouro e à hora que esta edição chegar às bancas pode estar a festejar. Seria uma consagração, depois de a madrilena de 35 anos ter recebido o Óscar de Melhor Actriz Secundária por ‘Vicky Cristina Barcelona’ (2008). Ainda este ano iremos vê-la na sequela da versão cinematográfica de ‘Sexo e a Cidade’.

Ver comentários