Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

CHICAGO E AS HORAS DIVIDEM GLOBOS

Em Hollywood começou oficialmente a corrida ao Óscar (cujas nomeações são anunciadas a 11 de Fevereiro) : a Associação de Imprensa Estrangeira atribuiu os seus Globos de Ouro anuais numa gala em que a vitória sorriu à “poderosa”, apesar de independente, Miramax Films.
21 de Janeiro de 2003 às 00:00
A produtora de “Chicago”, que arrecadou três galardões, de “Gangs of New York” (prémio de realização e canção original) e co-produtora, com a Paramount Pictures, do outro vencedor, “As Horas”.
“Chicago”, que venceu três Globos, estreia-se em Portugal a 21 de Fevereiro estando a chegada de “As Horas” (que deu o segundo Globo consecutivo a Nicole Kidman) marcada para 14 de Março. “Gangs of New York” permitiu ao realizador Martin Scorsese a sua primeira vitória nestes prémios, consolidando-o como sério candidato às estatuetas douradas.

Um dos maiores vencedores da gala realizada em Los Angeles foi o veterano Jack Nicholson que levou para casa o seu sexto Globo de Ouro. Recordista de nomeações para os Óscares (11, no total), o actor viu recompensado o seu desempenho, dramático (”Não sei se fique triste ou envergonhado porque pensei que tínhamos feito uma comédia”), de um profissional de seguros já retirado em “About Schmidt”. No feminino, o prémio coube a Nicole Kidman por “As Horas”, em que personifica a escritora Virgina Woolf. Uma interpretação que a obrigou a usar um nariz postiço que a tornou quase irreconhecível. Ao encontrá-la em palco, Nicholson, conhecido pelo seu sarcasmo, lançou: “Não acham que Nicole fica linda com o seu próprio nariz?”.
Destaque finalmente para o Cecil B.DeMille prémio (merecido) de carreira para o veterano Gene Hackman, sem dúvida um dos maiores actores norte-americanos, cuja filmografia inclui clássicos como “Bonnie e Clyde”, “Reds”, “Mississippi em Chamas e “Imperdoável”.

U2 GANHAM MELHOR CANÇÃO

w Foi das mãos de Elton John que os irlandeses U2 receberam o Globo de melhor canção original para uma longa-metragem com o tema “The Hands That Built America”, do filme “Gangs of New York”, de Martin Scorsese. Bono e companhia ultrapassaram desta forma artistas como Eminem, Madonna, Paul Simon e Hans Zimmer – os outros nomeados – e são agora os favoritos à nomeação e conquista do Óscar na respectiva categoria.
Recorde-se que “The Hands That Built America” é um dos dois temas originais incluídos na dupla colectânea “The Best of 1990-2000” e, ao contrário de “Electric Storm”, não será editado em single. O Globo arrecadado pelos U2 sucede aos prémios Grammy alcançados no ano passado pelo álbum “All That You Can’t Leave Behind”, o último de originais.
Quanto ao Globo de Ouro para a melhor banda-sonora original foi direitinho para as mãos de Elliot Goldenthal, pelo trabalho desenvolvido no filme “Frida”.

PARA DE (DES)ELEGÂNCIA

Em Hollywood, as cerimónias da entrega de prémios são sempre um acontecimento não só termos de talento mas também de elegância... ou falta dela. No domingo, os críticos não deixaram escapar os Prémios de Ouro para aplaudir ou censurar as “estrelas” que, em sua opinião, brilharam ou chocaram pelas indumentárias
Segundo a revista norte-americana “People”, algumas das actrizes que deslumbraram pelo bom gosto foram Nicole Kidman, Susan Sarandon, Allison Janney, Salma Hayek, Kim Cattrall e Jill Hennessy.

Pelo falta de elegância, destacaram-se Kathy Bates, Helena Bonham Carter, Bonnie Hunt e Cynthia Fox. Mas foi o “tutu” de Lara Flynn Boyle o fato que chocou a audiência pela sua incongruência. “Horrendo” foi o adjectivo escolhido pela agência Reuters para classificar a indumentária cor-de-rosa. Nos bastidores, Jack Nicholson apelidou a ex-companheira de “actriz muito colorida”.

Os penteados foram também alvo de críticas, tendo a ”People” aplaudido o de Courtney Cox Arquette, Sarah Jessica Parker e Cheryl Hines. Porém, os penteados de Sharon Stone, Meryl Streep e Beyoncé Knowles foram considerados pouco apropriados para o evento formal.
Por seu lado, os colares de Halle Berry, Rachel Griffiths, Cate Blanchett e Catherine Zeta-Jones deram muito nas vistas pelo tamanho das pedras preciosas e originalidade.
Ver comentários